A Mansão Mal Assombrada de Jean Harlow

1030

Jean Harlow se tornaria a primeira grande loira do cinema. A 22ª maior lenda do cinema americano teria uma ascensão meteórica rumo ao sucesso, mas viveria pouco para aproveitar a fama, morrendo aos 26 anos de idade em decorrência de uma uremia. A atriz nascida no Kansas teve sua primeira casa em Hollywood no início dos anos 30.

A mansão localizava-se em Westwood e tinha sido construída no ano anterior. Era bastante confortável, tendo no térreo uma sala de estar, outra de jantar, uma cozinha e banheiro. Nos dois andares localizavam-se os quartos e banheiros. A atriz morou nesta casa até casar-se com Paul Bern em 1932.

O casamento também foi realizado aqui, como podemos ver em algumas fotos:

Após seu casamento, ela e Paul se mudaram para uma mansão localizada na Easton Drive, Los Angeles. Sua família continuou a morar na residência anterior. Algumas fotos da casa, retirado deste site:

Como era
Como é atualmente
Como era
Como é hoje
Como era
Como é hoje
 O casamento porém estava fadado a uma tragédia. Dois meses depois de se unirem, Bern se matou dentro da mansão onde moravam, dando um tiro em sua cabeça. Antes ele se bezuntara com Mitsouko, o perfume preferido da loira, e deixara uma carta para a esposa: “Querida, infelizmente esta é a única maneira de reparar o mal que fiz a você e para acabar com a minha humilhação. Eu amo você, Paul”.
Muito se especulou sobre o fato, e chegaram a cogitar que na verdade a história do suicidio não passava de uma armação da MGM, liderada por Irving Thalberg. O produtor foi o primeiro chamado após a tragédia, e teria mudado alguns fatos com relação à história.
Harlow e Bern na casa

Infelizmente a morte de Paul Bern não foi a única tragédia ocorrida na casa. Duas pessoas se afogaram na piscina da residência. E além disso, Sharon Tate, atriz que seria brutalmente assassinada em 1969 teria visto o fantasma de Bern. Segundo ela contou para a reporter Dick Kleiner, ela passava uns dias na mansão que agora pertencia a seu namorado, Jay Sebring. Sebring sabia da fama de mal assombrada que a casa adquirira, mas se negava a acreditar nisso. Em uma noite de 1966, Sharon estava sozinha no seu quarto e sentia-se desconfortável.
A atriz viu um homem entrando no seu quarto, e ele parecia estar em busca de alguma coisa. O homem parecia-se muito com Paul Bern. Assustada, Sharon desceu as escadas e o que viu a deixou imensamente abalada: Lá ela viu uma pessoa amarrada em um poste da escadaria. Ela não soube identificar se era um homem ou uma mulher, mas viu claramente que a sua garganta havia sido cortada. Em seguida desapareceu. Jay estava com Sharon quando Charles Manson invadiu sua casa em 9 de agosto de 1969, matando a todos que lá estavam. Premonição?
Sharon na casa que pertenceu a Jean Harlow

A casa está disponível para aluguel neste site e traz outras fotos do local.

Após a separação, Harlow mudou-se com a mãe para uma mansão na 214 Sul Beverly Glen Blvd. em Holmby Hills. A casa de dois andares tinha quatro quartos. Com fachada gregoriana e interior francês, era famosa também por sua piscina exterior.


Jean Harlow casaria mais uma vez em 1933, dessa vez com Hal Rosson. O casamento foi armado apenas para aplacar a tragédia anterior, e os dois na verdade eram grandes amigos. Durante o casamento alugaram suites no  hotel Chateau Marmont, onde ficaram até a separação sete meses depois. Harlow morou durante algum tempo na mansão que pertencia a William Powell. Ela ajudara o ator a mobiliar deixando o local menos sóbrio.

A última residência de Harlow ficava na 512 North Palm Drive. A atriz alugou a propriedade por 300 dólares por mês. Com 5 quartos e 5 banheiros.

Fontes:

An Afternoon in Harlow Heaven
http://www.prairieghosts.com/hollywood9.html
http://www.hauntedhouses.com/states/ca/harlow_westwood_home.htm
Hollywood Babylon por Kenneth Anger (1975)

Jean Harlow Homes: See where the star lived

http://www.seeing-stars.com/ImagePages/JeanHarlowHousePhoto.shtml

Comente Aqui!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorSweethearts: Amor entre Jeanette MacDonald e Nelson Eddy
Próximo artigoGrey Gardens (1975)
Especialista em Cinema Clássico e Crítica Literária, é sobretudo uma curiosa. Fundadora do site Cinemaclássico, estuda o cinema desde 2002. Ama Charles Chaplin, Raj Kapoor e navega constantemente em filmes de todo o mundo.