Jane Powell, A garota da casa ao lado

191

Suzanne Lorraine Burce, mais conhecida como Jane Powell foi uma das grandes atrizes cantoras da década de 50. Ainda bonita, alegre e pequenina, a atriz Jane Powell tem hoje 88 anos. Mais lembrada por seus papéis musicais na MGM, durante a década de 50, Powell atuou em mais de 18 longas metragens entre 1944 e 1958, se dedicando a papéis mais sérios na TV e no teatro nos anos posteriores. No cinema, ela dançava, cantava e trabalhou com os melhores atores, como Elizabeth Taylor, Fred Astaire e Debbie Reynolds.

Nascida em Portland, e desde cedo se apresentava em rádios e no teatro local. “Eu comecei a cantar profissionalmente aos 10 anos. Mas comecei a dançar aos dois”, disse ela. “Tinha pouco interesse na carreira artística, mas fui incentivada por minha mãe”. Quando passava as férias com a família em Hollywood, acabou participando e ganhando um concurso de talentos, assinando um contrato com a Universal Studios. Tinha apenas 14 anos. Poucos meses depois ela estava se preparando para seu primeiro filme, “Song of the Road”, e seu nome foi mudado para Jane Powell.

Segundo Robert Osborne, historiador de cinema e apresentado da TCM, “Sete noivas para sete irmãos” e “Royal Wedding” estão entre seus melhores e mais conhecidos filmes. Em “Royal Wedding” ela aparece ao lado de Fred Astaire. “Ela é hilária e dança muito bem”, diz Robert, “Foi uma pena a MGM não ter trabalhado  mais sua veia cômica”.

Com a amiga Elizabeth Taylor

Powell falou, a respeito do seu trabalho com Astaire: “Depois que você trabalha com ele, fica difícil trabalhar com outra pessoa”. Mas ela trabalhou com outros grandes nomes, como Walter Pidgeon, Jeanette MacDonald, Ricardo Montalban, e Hedy Lamarr. Co- estrelou também ao lado de Cliff Robertson em 1958 na comédia musical “The Girl Most Likely”. Entretando, a vida das estrelas era dura.

Royal Wedding, ao lado de Fred Astaire

Os grandes estúdios nao permitiam que os atores escolhessem os papéis, e frequentemente os alugava para outros estúdios. “Os estúdios nos preparava para sermos grandes estrelas, e quando não estava atuando, estudava ao lado de outras estrelas mirins como Margareth O’Brien”. Como resultado da rotina estafante, ela deixou de viver como as outras meninas comuns. “Nunca pude aproveitar como as meninas que não eram famosas”.

Jane e seu marido, o também ator Dick Moore, os dois estiveram casados de 1988 até a morte dele em 2015
Com Dickie Moore, seu marido

Com a chegada da década de 60, os musicais caíram em decadência e, por serem muito caros, foram deixados de lado pelos estúdios. “O público se tornou mais sofisticado, e queria mais histórias. Canais de TV que exibem filmes antigos mostram que as pessoas ainda gostam de relembrar grandes filmes antigos”, finaliza a atriz.

Elizabeth Taylor com Jane Powell e seu primeiro marido

 

 

 

 

Comente Aqui!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorO Vale das Bonecas (1967)
Próximo artigoUm Certo Capitão Lockhart (1955)
Especialista em Cinema Clássico e Crítica Literária, é sobretudo uma curiosa. Fundadora do site Cinemaclássico, estuda o cinema desde 2002. Ama Charles Chaplin, Raj Kapoor e navega constantemente em filmes de todo o mundo.