Pequenas curiosidades sobre Angie Dickinson

1238

Vocês lembram a Angie Dickinson? A atriz começou sua carreira já na televisão e se tornou conhecida por filmes como Rio Bravo (1958), The Killers (1964) e The Chase (1966). Hoje ela completa 86 anos de idade e separamos algumas curiosidades sobre a atriz:

Ela era filha de um editor de jornal e sua família se mudou de Dakota do Norte para a Califórnia quando ela tinha 11 anos. Ela chegou a pensar em se tornar escritora e trabalhou como secretária.

Incentivada por Gene Dickson, seu primeiro marido com quem ficou casada entre 1952 e 1960), ela participou de um concurso de beleza. Ficou em segundo lugar, e no mesmo ano foi uma das cinco finalistas de outro concurso da NBC. Com isso começou a aparecer em vários shows de variedades na tv.

Em 1954 ela ganhou um  papel na série de tv The Millionaire. O primeiro bom papel de destaque que teve foi ao lado de John Wayne e Dean Martin em Onde Começa o Inferno (Rio Bravo, 1959).

Angie Dickinson em Rio Bravo (1959)

Segundo a atriz, ela teve um caso de amor com Frank Sinatra que durou 10 anos. Em uma entrevista, ela chegou a dizer que ele foi o homem mais importante de sua vida.

A atriz com Frank Sinatra. Ela se sentia especial ao seu lado

Aqui  embaixo está uma foto dela ao lado de James Mason participando de “Audiência Cativa”, um episódio de  Alfred Hitchcock Hour que foi ao ar em 1962. Em 1965 ela participaria mais uma vez de outro episódio, “Thanatos Palace Hotel” :

Angie não queria se tornar uma espécie de Marilyn Monroe ou Jayne Mansfield, símbolos sexuais da década de 50. Ela sentiu desde o início que isso iria limitar muito sua carreira. Mas mesmo assim permitiu que iluminassem seus cabelos e acabou fazendo alguns papéis de femme fatale no início da carreira. Durante vários anos Angie teve suas pernas seguradas em US $ 1.000.000.  Mas acabou desistindo do seguro após eles se tornarem muito caros.

Angie tinha quase 40 anos quando apareceu nua pela primeira vez nas telas no filme Pretty Maids All in a Row (1971). Nesse período o código hays já estava em desuso. Com o filme, ela chegou a receber convites para posar nua, mas não topou.

Pretty Maids All in a Row (1971)

Ela chegou a ser indicada 3 vezes como Melhor atriz em série no drama Police Woman (1974), seu maior sucesso. A série ficou no ar entre 1974 e 1978. E quando terminou, ela chegou a participar de um especial de tv produzido por Ringo Starr e John Ritter trazendo a mesma personagem. Um fato curioso é que a série fez com que aumentasse o número de mulheres que buscavam empregos nos departamentos de polícia nos Estados Unidos.

Police Woman (1974)

Dentre os papéis que ela não topou fazer estava o de Krystle Carrington na novela Dinastia (1981). Quem acabou ficando com a personagem foi Linda Evans. Os filmes que ela mais gostou de participar foram Onde Começa o Inferno (1959) e Vestida Para Matar (1980).

Em 1999 ela foi considerada a número 42 na lista de 100 estrelas mais sexys do século,

Além do casamento com Gene Dickson, ela também se casou com Burt Bacharach entre 1965 e 1981. Do relacionamento nasceria a sua única filha, Nikki. A pequena era autista, e passou boa parte de sua vida em instituições. Cometeu suicídio aos 40 anos em 2007. Angie chegou a comentar na ocasião: “Eu sinto muita falta de Nikki, mas (cometer suicídio) foi sua decisão. O mundo era um lugar muito duro para ela.”

Angie com o marido e a filha em 1971
Angie com a filha mais tarde

A atriz foi mencionado na música “Putting the Damage On” de Tori Amos. Aproveite para ouvir:

Comente Aqui!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorVanja Orico, a Musa do Cinema Brasileiro e de Fellini
Próximo artigoEstranha Passageira (1942)
Formada em Letras, Design e Especialista em Estudos cinematográficos. É sobretudo uma curiosa sobre o cinema. Fundadora do site Cinemaclássico, estuda cinema desde 2002. Ama Charles Chaplin, Raj Kapoor e navega constantemente em filmes de todo o mundo.