Catherine Deneuve de A a Z

63

Alcunha: Catherine Fabienne Dorléac, nascida em 22 de outubro de 1943 em Paris.

Bela da Tarde: Filme de Luis Buñuel que lhe trouxe a reputação de símbolo sexual.

Chanel Nº 5: Catherine emprestou sua imagem ao perfume mais vendido do mundo.

David Bailey: fotógrafo londrino com quem ela se casou entre 1965 e 1972.


Empire: listada em 89º lugar na lista de maiores estrelas de todos os tempos do cinema.

Família: Filha Maurice Dorléac e Renée Deneuve, atores de teatro e irmã de Françoise Dorléac, atriz.

Gainsburg: a atriz lançou um álbum com canções do cantor Serge Gainsburg, em 1981.

Homenagens: foi homenageada por Eton Crop ma canção “Me and Catherine Deneuve Split up”, pela banda Kelly and the Kellygirls com “Catherine Deneuve and the Deus ex machina” e Juan Antonio com “Catherine Deneuve”.


Ícones: Marilyn Monroe é sua estrela favorita, e Os Desajustados (1961) o filme preferido.

James Bond: recusou o papel de Bond Girl no filme “James Bond à Serviço secreto de sua majestade” (1969).

Karenina: estava em negociações para estrelar uma adaptação para as telas da famosa obra Anna Karenina em 1980, mas perdeu o interesse quando o projeto passou a ser para a TV. Jaqueline Bisset assumiu o papel. O filme estreou em 1986.

Línguas: fala fluentemente italiano, francês, inglês e alemão.


Marianne: A atriz sucedeu Brigitte Bardot para o busto de Marianne, emblema nacional da França. Ela pediu que os direitos que lhe fossem devidos fossem para a Anistia Internacional.

Noite Curta: seria a atriz principal de “The Short Night””, filme de Alfred Hithcock, que acabou falecendo antes de produzi-lo

Óculos: Ela é designer de óculos, sapatos e jóias.

Paixão: Marcelo Mastroianni foi o pai de sua filha, Chiara Mastroianni. Ela se refere a ele como sendo o grande amor de sua vida. Fizeram juntos cinco filmes: Cento e Uma Noites (1995), Liza (1972), Touche pas à la femme blanche (1974), Ça n’arrive qu’aux autres (1971) e L’événement le plus important depuis que l’homme a marché sur la lune (1973).


Queridos: dentre seus hobbies queridos, estão jardinagem, desenho, fotografia, leitura, música, cinema, moda, antiguidades e decoração.

Roger Vadim: Catherine iniciou a carreira com ele, e os dois também tiveram um relacionamento sério. Da união, nasceu Christian Vadim.

Séverine Sérizy: seu desempenho como Séverine Sérizy em “A Bela da Tarde” (1967) foi classificada como 59º das 100 Melhores Performances de todos os tempos, segundo a Revista Premiere.

Teatro: Catherine nunca fez teatro, por ter medo do palco.


Uma avó: tem quatro netinhos: Igor (nascido em 1988), Milo (1996), Anna (2003) e Lou (2010).

Von Trier: a atriz gostou tanto do filme Ondas do Destino (1996), que pediu ao diretor Lars Von Trier para participar de um filme dele. O resultado foi sua participação em Dançando no Escuro (2000).

Woo: A atriz, fumante há muitos anos, manifesta publicamente que não concorda com a proibição de fumar em locais públicos. Durante a conferência de imprensa em um hotel em Madri, em março de 2011, ela fez um protesto e se recusou a jogar fora o cigarro, preferindo pagar a multa.

Yves Saint Laurent: a atriz é a principal musa do estilista, que a vestiu em “A Bela da Tarde” (1967), La Chamade (1968), A Sereia do Mississipi (1969) e Dinheiro Sujo (1972).

Z: a atriz está envolvida com diversas instituições de caridade e na luta contra a AIDS e câncer. Também participa de diversas campanhas solidárias e fez parte da UNESCO.

Comente Aqui!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorMelhores Canções de Filmes Americanos, Segundo a AFI
Próximo artigoFrases de Jerry Lewis
Especialista em Cinema Clássico e Crítica Literária, é sobretudo uma curiosa. Fundadora do site Cinemaclássico, estuda o cinema desde 2002. Ama Charles Chaplin, Raj Kapoor e navega constantemente em filmes de todo o mundo.