Elvis Presley de A a Z

728

Acústico: seu show “One Night With You” foi o primeiro acústico a ser transmitido em rede nacional pelo canal HBO.

Biografia: alguns filmes retrataram o Rei, dentre eles o primeiro foi “Elvis não morreu”, de 1979, que trazia Kurt Russel no papel principal. O título do filme serviu para propagar o boato de que o astro estaria vivo.

Censuras: alguns programas de TV o filmavam apenas da cintura para cima, por causa de sua dança excessivamente sensual.

Drogas: Elvis era hipocondríaco e viciado em remédios. As doses aumentaram consideravelmente a partir da década de 70, graças em parte aos problemas de saúde que ele viria a ter.

Dolores Hart e  Elvis Presley

Exército: Elvis foi convocado para o exército em 1958, permanecendo por dois anos, para desespero de suas fãs.

Filmes: foram um enorme sucesso de público, mas não de crítica, que dizia que eles seguiam sempre a mesma estética de garoto sem dinheiro às voltas com mulheres e violão.

Graceland: sua mansão, comprada em 1957 e que abrigou o astro até sua morte. Em 1991 ela foi considerada patrimônio histórico dos Estados Unidos e recebe milhares de visitas de fãs até hoje. É a segunda casa mais visitada do país, sendo a primeira a Casa Branca.

Hobby: o cantor costumava dizer que as garotas não eram um hobby, mas um passatempo. Seus relacionamentos iam e vinham rapidamente.

Elvis Presley

Influências musicais: Dean Martin, Mario Lanza e J. D. Summer.

Jargão: Elvis não morreu. Existem muitos boatos de que ele não morreu, e que teria forjado sua morte como forma de escapar da fama. Das teorias mais conhecidas, estão as que dizem que ele vive na Argentina ou mudou-se para uma Ilha.

King Creole: último filme protagonizado pelo astro na década de 50, em 1958, produzido por Hall Wallis e Michael Curtiz. A película tinha sido concebido para James Dean, mas acabou sendo adaptado para Elvis. Este também era seu filme preferido.

Foto: Don Cravens/LIFE

Loiro: era a cor original dos seus cabelos, que ele pintava de negro desde os 22 anos.

Morte: em 16 de agosto de 1977, em Graceland, devido a um ataque cardíaco ocasionado pelo excesso de remédios. O velório ocorreu no dia seguinte, após o caixão ficar exposto à visitação de fãs. Tinha apenas 42 anos.

Núpcias: o astro conheceu Priscila Beaulieu quando ela tinha 14 anos. Lisa Marie Presley foi fruto dessa união, nascendo em 1968. O divórcio veio em 1973, em meio a infidelidades e distanciamento. Priscila escreveu um livro intitulado “Elvis e Eu”, que foi adaptado para as telas em 1988.

Ódio: de ser chamado de Elvis Pélvis. Ele achava infantil e dizia que chamassem se quisessem, mas ele não gostava de fato.

Princípio: no dia 7 de julho de 1954 foram executadas duas músicas suas em uma rádio de Memphis, causando grande repercussão: “Blue Moon Of Kentucky” e “That’s All Right”.

Querida mãe: Elvis perdeu e sofreu imensamente com a morte de sua mãe, Gladys. Ele jamais se recuperaria do choque que marcou sua vida.

Roupas: Jumpsuits foi o nome dado às suas roupas usadas nos shows; Elvis pediu que fossem feitas roupas inspiradas nas de karatê. Com o tempo ficaram mais e mais extravagantes, sendo a mais famosa aquela utilizada por ele no show do Hawai, em 1973.

Saúde: problemas de cólon, aparelho digestivo, glaucoma no olho esquerdo e talvez câncer ósseo que estava a se desenvolver quando ele veio a falecer.

The Beatles: O Rei e os Beatles encontraram-se em 1965. O encontro ocorreu em Los Angeles, pois Elvis estava filmando na época. Segundo Paul, John Lennon foi o único que conseguiu conversar um pouco mais com ele.

Um último desejo: em seu testamento, feito em março de 1977 constavam como beneficiários seu pai, Lisa Marie e sua avó.

Voz: seu alcance vocal atingia notas de difícil alcance para cantores populares. Era barítono, indo facilmente de notas graves a agudas.

Willy Wonka & The Chocolate Factory: foi um dos filmes que ele recebeu proposta para atuar mas não aceitou, alguns por causa de seu empresário, Tom Parker. Outros filmes foram: The Rainmaker (1956), The Defiant Ones (1958), Cat on a Hot Tin Roof (1958), West Side Story (1961), Sweet Bird of Youth (1962), The Fastest Guitar Alive (1967), Midnight Cowboy (1969), True Grit (1969) e A Star Is Born (1976)..

Y: Seus atores preferidos eram James Dean, John Wayne, Steve McQueen e Marlon Brando.

X: a última música tocada por ele foi “My Baby Left Me”, em sua casa, ao piado, no dia 15 de agosto de 1977.

Zoo: tinha um chimpanzé chamado Scatter.

Comente Aqui!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorFrases de Carmen Miranda
Próximo artigoElizabeth Taylor de A a Z
Formada em Letras, Design e Especialista em Estudos cinematográficos. É sobretudo uma curiosa sobre a sétima arte. Fundadora do site Cinemaclássico, estuda cinema desde 2002. Ama Charles Chaplin, Raj Kapoor e navega constantemente em filmes de todo o mundo.