James Dean de A a Z

2

Altura e peso: 1:71 e em média 68.04 kg.

Broadway: seu primeiro trabalho foi “The Jaguar” (1953).

Cores preferidas: vermelho e azul.

Dentes: James quebrou os dois dentes da frente ao cair de uma bicicleta aos 11 anos. Seu pai, que era dentista, providenciou uma ponte para ele.

Estudou: Fairmont High Scholl, UCLA (curso de teatro) e Actor’s Studio.

Filmes realizados: East of Éden, Rebel Without a Cause e Giant.

Gay: ao fazer 18 anos, ele escapou do serviço militar por declarar-se gay. Mais tarde comentaria sobre sua sexualidade: “para que usar uma só mão se temos duas?”.

Homens: segundo biografia sobre Paul Newman, os dois teriam tido um affair. Dean também se envolvera com Nicholas Ray e Sal Mineo durante as filmagens de “Rebel Without a Cause”.

Imoralista: ele ganhou seu único prêmio: o Tony Award, espécie de Oscar da Broadway, quando interpretou um gay na peça “O Imoralista”.

Jane Deacy: sua agente em Nova York.

Katherine Dunham: sua professora de balé.

Lol: o legista observou que seu corpo jazia coberto de cicatrizes. Na verdade, James era conhecido como “cinzeiro humano”, pois oferecia o peito para que as pessoas apagassem os cigarros nele.

Macabro: após sua morte, muitos fãs invadiram sua casa em busca de lembranças do astro. Seu túmulo também foi afetado com as constantes raspagens, seu busto e o carro onde ele morreu foram roubados. O túmulo foi cercado por seguranças por muito tempo.

Namoradas: Píer Angeli. Os dois se conheceram quando ele filmava “East of Éden” e foi seu grande amor. Alem dela, James namorou com a estreante Ursula Andress e Liz Sheridan.

Olhos: seu grau de miopia era extremamente alto, e ele usava sempre óculos fora das telas.

Póstumo: ele concorreu ao Oscares por suas atuações em Vidas amargas e por Assim caminha a humanidade.

Queridinho: o ator e ídolo de James era Marlon Brando. Ele tentou fazer amizade com Marlon, mas este não quis muito papo com o rapaz interiorano, pois achá-lo bobinho e imitar seus trejeitos.

Religião: criado por quakers, seguiu a religião até a adolescência.

Sexy: Consta na posição 42 da lista dos atores mais sexies de toda a história do cinema da Revista Empire.

Tempo livre: gastado com leitura de poesias, touradas, corridas e artes (modelagem e fotografia) e tocar bongô.

Uma cláusula do seu contrato: dizia que ele não poderia correr durante as filmagens.

Vazio: ele perdeu sua mãe aos 8 anos e tornou-se uma criança solitária. Costumava dizer que ela, que fora sua amiga e companheira até então, não lhe ensinara a viver sem ela.

W: seu poeta favorito era James Riley.

X: O Pequeno Príncipe” de Antoine de Saint-Exupéry era seu livro favorito.

Y: seu nome Byron não foi tirado do poeta Lord Byron, mas de um parente, Byron Dean.

Z: Porsche Spyder era o carro esporte que dirigia quando morreu em 30 de setembro de 1955 aos 24 anos.

Comente Aqui!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorBrigitte Bardot, sobre Marilyn Monroe
Próximo artigoJudy Garland de A a Z
Especialista em Cinema Clássico e Crítica Literária, é sobretudo uma curiosa. Fundadora do site Cinemaclássico, estuda o cinema desde 2002. Ama Charles Chaplin, Raj Kapoor e navega constantemente em filmes de todo o mundo.