Amar foi Minha Ruína (1945)

401
Observe essas paredes e excesso de informações

É durante uma viagem de trem que o escritor Richard Harland (Cornel Wilde) conhece a bela Ellen Berent (Gene Tierney). A moça que acabara de perder o pai, e ainda vive o luto, se apega demais a ele, e o escolhe para ser o novo foco de sua vida. Ellen desenvolve um comportamento obsessivo, exigindo toda a atenção de seu novo marido. Ela também vê todos ao seu redor, mãe, prima e cunhado, como possíveis concorrentes ao amor dele. E será capaz de tudo para conseguir viver sozinha ao lado de Richard.

Apenas olhem os detalhes dessa sala

Ellen é uma mulher doente de amor, diz sua mãe em uma das falas. O olhar da matriarca entrega um comportamento repetido desde a infância, quando a garota amava de maneira obsessiva o pai. Tal traço de co-dependência a fez se afasta-lo de todos que pudesse ameaçar sua supremacia no coração dele. A chegada de um homem que lhe lembra fisicamente o pai tem um caráter freudiano. Ela busca nele a figura perdida, e impedi-lo de ter contato com outros fatalmente iria também leva-lo à morte.

E apesar de não ter a característica fotografia em preto e branco, e ser ambientada em locais claros e ensolarados, Leave Her to Heave tem todos os traços do movimento noir, a começar pela narrativa em flashback. E A maldade de seu ciume doentio, transforma Ellen em uma perfeita femme fatale do noir. Desconhecendo o limite, essa personagem tentará se livrar de tudo que impeça seu amor, sem notar, porém, que sua doença é sua principal rival.

A fotografia em um dos mais belos technicolors da época levou Leon Shamroy a ganhar o Oscar naquele ano. Nada mais justo. Bass Lake na California nunca esteve mais belo e a direção de arte nos ambientes amplia a visão de uma América que já não existe. É interessante observar a decoração e o estilo da época nas casas de Richard e da família de Ellen. E sem contar que é um prazer ver Gene Tierney, Jeanne Crain e Cornel Wilde em cores vívidas. Apenas veja esse quarto sufocante em seu excesso de babados e informações. Bem Ellen:

Detalhe do quarto excessivamente feminino de Ellen. Uma consonância com sua personalidade pérfida. Adoro a forma como os espelhos refletem e fazem um paralelo com a verdadeira Ellen

Outra questão são os figurinos. Eles foram feitos por Kay Nelson, que embora não fosse muito conhecida fez figurinos para filmes populares como Boomerang, Miracle on 34th Street e Gentleman’s Agreement.

Amar foi Minha Ruína foi lançado em dvd pela Classicline e você pode adquirir no site da distribuidora. Clique na imagem:

 

Comente Aqui!