Buster Keaton é homenageado em um Box Fantástico que traz boa parte de sua obra

194

Sempre assisto aos filmes enviados pelas distribuidoras antes de comentar sobre eles. Além de adicionar uma sinopse (que facilita muito a quem ainda não assistiu ao filme), coloco algumas observações. Mas com o box Buster Keaton, enviada pela Obras Primas do Cinema, tenho que ir aos poucos, já que eles capricharam no material com 32 curtas metragens e mais 12 longas.  É um box para você ir vendo e curtindo aos poucos. E que vale a pena ter.

 

Vi vários com Keaton, mas diante de uma filmografia que abrange por volta de 149 (segundo o IMDB), fica difícil completar toda a filmografia, além do que muitas dessas películas se deterioraram e perdidos. Alguns desses motivos eram:

1. Não havia como hoje a visão de que cinema era arte, e como arte deveria ser conservada. A concepção era de que eram obras descartáveis que eram exibidas em alguns cinemas e depois o material reutilizado em outro filme. (Imagino que tipo de obra hoje em dia estamos jogando fora sem dar o devido valor).

2. Não raro essas películas pegavam fogo porque o material eram feito de nitrato de celulose e que era altamente inflamável. Os incêndios chegavam a ser comuns e infelizmente, a não ser que algum iluminado tenha alguma cópia que possa ser restaurada, há vários filmes que encontram que sumiram definitivamente. Muitas vezes eram os próprios diretores que faziam isso. Para você ter idei,a Chaplin queimou muita coisa que fez por ter julgado ruins. Inclusive aquele que seria o ultimo de Edna Purviance, dá uma dor no coração).

O box da Obras Primas do Cinema foi dividido pelas fases do ator. O primeiro dvd traz alguns dos primeiros que ele fez, quando trabalhou com Roscoe Arbuckle. Neste, ele era apenas um coadjuvante, pois naquele período Roscoe (conhecido no Brasil como Chico Bóia) possuía uma grande fama. Mas as pequenas participações de Buster nesses filmes já davam uma palha de que ele tinha talento.

Os dvds seguintes, mostram que ele ao longo dos anos foi evoluindo e traz filmes rodados entre 1917 e 1920. O terceiro já traz aqueles considerados seus melhores curtas. Dos destaques, cito A Parentada da esposa, que mostra a invasão de parentes da esposa que irão, claro, fazer com que ele enlouqueça. Mas sem nunca perder aquela expressão que fez com que todos o conhecesse como o Palhaço que não ri.

Há cenas antológicas em seus filmes, que além de inteligentes, são também audaciosas, como esta em Uma Semana (1920), que considero um de seus melhores filmes. Apenas observe a bela e hoje esquecida Sybil Seely e a maneira escolhida por Keaton para esconder sua esposa do “público” (veja o momento a partir de 1:57:

 

Nesses seus filmes ele demonstra uma habilidade corporal que mesmo que seus colegas de comédia como Chaplin ou Harold Llloyd tivessem, não conseguiam chegar ao seu nível de elaboração das cenas. Keaton era muito técnico. É o que mostra esta cena em Steamboat Bill Jr. (Marinheiro de Encomenda (1928), que você poderá assistir no 8º dvd. Aqui, a casa cai e ele fica exatamente no meio da janela demonstra um cálculo absurdo, e que se tivesse dado errado iria machuca-lo:

Houve muita comparação por parte dos críticos, sobre a obra dos três grandes mestres do riso, e tentaram muitas vezes criar rixas entre eles. Mas Keaton, Chaplin e Harold Lloyd tinham cada qual sua marca indelével.

A chegada do cinema falado fez com que Keaton aos poucos, e mesmo com todo talento que possuía, fosse sendo deixado de lado, já que era contratado pelos estúdios enquanto seus colegas Chaplin e Lloyd se tornaram donos de suas obras e conseguiram, mesmo diminuindo drasticamente seus filmes, vivessem bem. Nos últimos tempos, Keaton era apenas uma sombra do que fora.

 

É de fato muito triste saber que um homem com tamanho talento tenha terminado sua carreira fazendo pequenas participações em filmes como A Noiva Desconhecida (com Judy Garland) e Crepúsculo dos Deuses (de Billy Wilder) e tendo tão poucas oportunidades.

Mais tarde, em Luzes da Ribalta (1952), ele aparece ao lado de Chaplin, e a cena é das mais emocionantes do filme, da filmografia de ambos, do cinema. Tire por si mesmo:

 

Bom, se você quiser mergulhar no universo da obra deste ator tão menosprezado e que merece ser relembrado, a melhor maneira e ver seus filmes, desde os antigos até os novos. Não precisa maratonar, claro, mas um, dois, ou quem sabe três curtas aos poucos vão te fazer se apaixonar pelo palhaço que não ri. Para adquirir o box vá em alguma loja de dvds ou peça diretamente pelo site da distribuidora. Ele vale cada centavo investido.

Comente Aqui!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorBiografia de George Reeves
Próximo artigoSerá que você conhece bem Elizabeth Taylor?
Formada em Letras, Design e Especialista em Estudos cinematográficos. É sobretudo uma curiosa sobre a sétima arte. Fundadora do site Cinemaclássico, estuda cinema desde 2002. Ama Charles Chaplin, Raj Kapoor e navega constantemente em filmes de todo o mundo.