Henry: Retrato de um Assassino (1990)

168

Passados trinta anos de sua realização, “Henry- Retrato de um Assassino” permanece sendo um soco dado diretamente na alma.

Estrelado por Michael Rooker no papel-título, “Henry” é baseado na história real de Henry Lee Lucas (1936-2001), um dos mais cruéis assassinos em série já registrados pela polícia. Em seu depoimento confessou que já havia matado cerca de 600 pessoas. Já nos primeiros minutos somos apresentados ao personagem de forma quase documental, intercalando numa montagem seca, várias vítimas de Henry em planos não tão demorados, mas com tempo suficiente para causar incômodo em quem assiste.


É fato que ao pesquisar a verdadeira história do assassino, podemos notar as várias liberdades e alterações no roteiro para trazer mais dramaticidade e ritmo ao filme, mesmo assim não deixa de ser menos chocante do que a realidade. É um macabro passeio pela mente perversa de um psicopata que age sem remorso algum e somos involuntariamente testemunhas de seus atos. O roteiro de Richard Fire e John McNaughton(também diretor) em momento algum, porém, nos faz querer ter algum tipo de compaixão pelo personagem.


Henry divide um apartamento com Otis (Tom Towles) um antigo conhecido no período em que esteve na prisão, uma convivência amigável que é abalada após a chegada da irmã de Otis, Becky (Tracy Arnold). Henry vê em Otis mais do que um simples amigo, ele vê um assassino em potencial a quem ele pode servir de “tutor” para todos os modus operandi que deve evitar cometer para não acabar sendo rastreado e capturado pela polícia. Inicia-se assim, uma terrível parceria nos assassinatos. Henry e Otis matam por puro prazer, o roteiro deixa bem explícito que não são dois loucos agindo, eles sabem e gostam do que fazem. Chegando ao ponto de filmarem os assassinatos como se estivessem fazendo um filme caseiro. Tudo repleto de sadismo e crueldade.“Henry- Retrato de um Assassino” é um filme perturbador até o último minuto. Com extrema violência psicológica, seco, forte e com ênfase no horror mais realista que a câmera consegue capturar. Uma grande obra que merece ser redescoberta depois de tanto tempo inédito no mercado de DVD, por anos esteve apenas disponível no país em VHS lançado na década de 1990 pela Look Filmes. Sem dúvidas um dos melhores e mais intensos filmes sobre assassinos em série já feitos na história do cinema.

Gerard Damiano

* O filme foi lançado no box SERIAL KILLERS, Digistack com 3 DVD’s contendo 5 filmes inéditos de assassinos em série, sendo 4 deles baseados em fatos reais. Os outros filmes são: Deranged – Confissões de um Necrófilo (1974), Lua de Mel de Assassinos (1969), O Estrangulador de Rillington Place (1971) e O Maníaco (1980). Para maiores informações, acesse o site oficial.

Comente Aqui!