O Resgate do Bandoleiro (1957)

162

Alguns nomes se tornaram conhecidos nos westerns, gênero tipicamente americano que fez imenso sucesso sobretudo entre as décadas de 30 a 60. John Wayne, Glenn Ford, James Stewart, Audie Murphy e Randolph Scott. Este último participou de uma série de releituras de filmes realizados ainda no período do cinema mudo, se especializando em cowboys durões.

 O auge verdadeiramente veio na idade madura. Quando estreou O Resgate do Bandoleiro, o ator tinha incríveis 59 anos. Sua parceira de cena, Maureen O’Sullivan, tinha 49 anos. Isso é bastante curioso, sobretudo pela preferência de Hollywood em aposentar as atrizes cedo. Mas é fato que a partir de então, a atriz faria participações cada vez mais espaçadas em filmes.


Sinopse: Pat Brennan (Scott) é um cowboy que viaja para outra cidade. Ele pega uma carona na carruagem dos recém casados Willard (John Hubbard) e Doretta Mims (O’Sullivan). Durante o trajeto, o grupo é assaltado por uma gangue que os mantém reféns. Covardemente, Willard fala para os homens que sua esposa é uma mulher rica e os convence a deixa-lo partir em busca de dinheiro. Embora todos tenham certeza que ele não retornará, e do caráter duvidoso do homem, deixam-no partir. Willard decide tomar conta de Doretta, enquanto observa a crescente paranoia dos bandidos. Com o passar dos dias, os dois decidem fazer algo para agir contra os homens.


Dirigido por Budd Boetticher, O Resgate do Bandoleiro (The Tall T) tem um ritmo lento, trazendo poucas cenas de real embate. Na verdade, a primazia do roteiro é pelo caráter psicológico de duas pessoas feitas cativas. O tempo da espera acaba aproximando Brennan e Doretta, que se unem para sobreviver no cativeiro. A ela, resta esperar e cozinhar para seus algozes. O comportamento de Doretta muda ao longo do filme.

De caráter conformado, casou-se com um homem visivelmente mal caráter apenas para escapar das más línguas, que diziam que ela era velha demais para conseguir um marido. Enquanto assistia, pensava na velha frase que tanto ouvimos antigamente: “ruim com ele, pior sem ele”, e me questionava sobre a real necessidade de estar acompanhadamente sozinha. E quando até os bandidos observam essa falha de Willard, significa que algo vai realmente mal. Mas… estamos no velho Oeste.

O suspense é ampliado à medida que as horas se passam, tornando-as momentos de grande tensão. As conversas com Brennan, o velho cowboy solitário, fazem com que nossa heroína finalmente comece a acordar para a vida. Será que há realmente a necessidade de sobrevivência ao lado de alguém que lhe abandona sem pensar nas mãos de bandidos?


O Resgate do Bandoleiro é um filme claro e direto. Diria até que é de certa forma despretensioso, já que não apela para grandes reviravoltas ou grandes cenários. O elenco de apoio também contribui para o desenvolvimento da trama. Destaque para Richard Boone, que dá um ar calculista ao líder do bando, Frank Usher. As atuações de Henry Silva e Skip Homeier também são elogiáveis.

O filme está sendo lançado pela Classicline e pode ser adquirido em qualquer loja do ramo. Você pode adquirir online clicando na imagem abaixo:

Comente Aqui!