Uma Alma Livre (A Free Soul, 1931)

189

Lançado em 1931 por Clarence Brown, Uma Alma Livre (A Free Soul) traz a história de uma mulher que se apaixona por um mafioso.

O roteiro narra a história Stephen (Barrymore), um bom advogado porém alcoólatra. Interessante uma fala de sua filha sobre o problema do pai, ao dizer que ele não era mal, ele era um doente. Essa é uma visão bem atual sobre o alcoolismo e me surpreendi favoravelmente quanto a isso. Stephen vai defender um mafioso acusado de assassinato. E consegue livra-lo da cadeia.

Lionel Barrymore e Norma Shearer

O problema é que Ace Wilfong (Gable) é tão charmoso que consegue seduzir a filha do advogado apenas com poucos olhares (Clark Gable, não é, meu amor?). Jan (Shearer) é noiva do insosso porém bom homem Dwight Winthrop (Howard), mas, uma alma livre que é, sente-se atraída fortemente por Ace. Nem mesmo o fato de presenciar uma perseguição a ele ou ver seus comparsas faz com que ela se assuste. Na verdade isso serve mais como um tempero para Jan. Claro que com isso ela desiste do casamento com Dwight para viver perigosamente e sem pensar em casamento com Ace.

Leslie Howard, o noivo abandonado. Apenas observe o interesse dela

Seu pai piora consideravelmente seu alcoolismo quando descobre o que a filha anda fazendo. Faz um discurso emocionante, onde pede que ela se afaste dele. Sem saber que Ace propôs ao pai casar-se com Jan, esta promete ao pai não vê-lo mais, contanto que ele também pare de beber. Pai e filha partem para um local distante, onde tentarão se livrar de seus “vícios”. Será que conseguirão se livrar? Não soltarei o spoiler, você terá que ver para saber.

Agarrada ao seu vício

O filme serviu de veículo para quatro grandes nomes do cinema: Norma Shearer, Lionel Barrymore, Leslie Howard e Clark Gable. O último tinha um grande magnetismo, fica bastante evidente porque se transformaria em O rei de Hollywood. Sua presença neste filme foi vital para isto. Mas como era fraco como ator no início de sua carreira. Aqui lhe dão poucas falas, e é nítida a diferença de interpretação quando ele está na presença de Shearer ou Barrymore, que considero grandes em tela. Mas quem quer saber disso quando está perto do rei?

Norma, apesar de ser sempre favorecida por seu casamento com Irving Thalberg (produtor geral da MGM) era de fato uma das grandes atrizes de sua época. É evidente que quando ela está em tela, dificilmente você tirará as vistas dela, mesmo que a atriz esteja contracenando com o grande Lionel Barrymore, que recebeu por sua participação o Oscar de Melhor ator. Há uma cena específica que demonstra o quão boa ela era. É a cena em que ela percebe que o pai fora embora no trem, bêbado e sem destino. Seu gesto e olhares bastam para expressar os sentimentos de uma filha que sente que falhou.

Clark Gable, Leslie Howard, Clarence Brown e Norma Shearer nos bastidores de A Free Soul (1931)

Considero Leslie um bom ator também, mas ele está bastante apagado como o preterido. Haverá uma reviravolta do meio para o fim do filme, mas nem mesmo assim ele expressa-se bem. Diria que o brilho está de fato em Norma Shearer, sempre bem vestida por Adrian (seu figurinista preferido).
filme foi baseado no romance A Free Soul, de Adela Rogers St. Johns, lançado em 1927. Lançado antes do famoso código de conduta, é considerado um filme pré-code por diversos motivos. Um deles você pode imaginar nesse gif abaixo:

Nos anos seguintes seria inconcebível uma cena em que uma mulher chama um homem para o sexo desta maneira. Além de manter um romance durante um bom tempo com os dois homens, Jan passa a noite na casa do mafioso e veste-se de maneira sensual (fique de olho em seus vestidos…).

Falando nisto, o filme já chega pesado no início quando vemos a silhueta de Jan nua, pedindo as roupas de baixo ao seu pai. As peças íntimas, que futuramente não poderão nem ser citadas por nome, são mostradas sem constrangimento. Vale a pena assistir Uma Alma Livre também por isso.

Uma Alma Livrefoi lançado em DVD pela Obras Primas do Cinema através da Coleção Dose Dupla – Norma Shearer, que traz ainda o filme A Divorciada e dois curtas (Wedding Bills (9 minutos)” e How to Hold Your Husband – BACK (10 minutos)”.

Você poderá adquirir o dvd indo em alguma loja do ramo ou clicando na imagem abaixo:

Comente Aqui!