‘Victor ou Vitória?’, clássico com Julie Andrews, ganha exibição no Janela de Cinema do Recife

209

Uma ambiguidade divertida somada a números musicais cheios de sofisticação marcam a exibição de Victor ou Victoria? no X Janela Internacional de Cinema do Recife. O longa de Blake Edwards, estrelado pela icônica Julie Andrews, teve uma sessão quase que completamente cheia no São Luiz, e arrancou muitas risadas em suas mais de duas horas.

Julie Andrews vive aqui Victoria, uma cantora de grande alcance vocal – aquelas capazes de quebrar copos – que após sofrer um golpe, encontra-se falida e precisando recorrer a tática de colocar um inseto na comida do restaurante, numa das cenas mais divertidas do filme. É lá inclusive que ela conhece quem virá a ser seu grande amigo, Toddy (Robert Preston), e parceiro de um grandioso plano: Victoria passará a assumir uma nova identidade. Sim, a mulher se passará por um homem gay que se passa por uma mulher em shows. Se é complicado para você, imagina praqueles personagens da década de 20 e para o público do início dos anos 80.

Além de Julie Andrews e o ótimo Robert Preston, o elenco de apoio está sensacional. James Garner e seu King Marchand vai conquistando a simpatia do público, e dos personagens, à medida que o filme caminha. Lesley Ann Warren é responsável pelas maiores gargalhadas do público, está impagável como a namorada de King, Norma Cassady, o que lhe rendeu até uma indicação ao Oscar.

Aliás, o longa, que é baseado num filme alemão de 1933, Viktor und Viktoria, recebeu 7 indicações ao maior prêmio do cinema, nas categorias de melhor roteiro adaptado (Blake Edwards), melhor atriz (Julie Andrews), melhor ator coadjuvante (Robert Preston), melhor atriz coadjuvante (Lesley Ann Warren), melhor direção de arte, melhor figurino e melhor trilha sonora adaptada, levando o último.

Victor ou Victoria? acaba sendo uma obra muito ousada por trazer Hollywood para esse universo queer, subvertendo clichês, e ainda assim não soar político. É um filme leve, que promove o debate sobre os papéis de gênero de maneira divertida, com seus diálogos inteligentes e momentos inesquecíveis.

Comente Aqui!