Frases de Joan Fontaine

102

“O Casamento, como instituição, é tão morto quanto um pássaro que nade”.

“Se você continua casando como eu, você aprende a trata-lo (o casamento) como um hobby”.

“Eu me casei primeiro, ganhei o Oscar antes de Olivia e se eu morrer primeiro, ela ficará indignada com certeza, já que eu era primeiro em tudo.”

“Meus casamentos não davam certo porque meus maridos se tornavam Sr. Joan Fontaine.”

“Orson Welles era um homem grande em todos os sentidos e ninguém conseguia suportar ele.”

“Charles Boyer continua sendo meu líder favorito. Era um homem intelectual, de bom gosto, altruísta e dedicado ao seu trabalho. Acima de tudo se preocupava com a qualidade do filme, e ao contrário da maioria dos atores com quem trabalhei (excetuando-se Fred Astaire), sua primeira preocupação era o filme e não ele mesmo.”

“Espero morrer no palco aos 105 anos, interpretando Peter Pan.”

“Minha irmã é uma senhora muito peculiar. Qaundo éramos jovens, não tinha permissão de conversar com seus amigos. Agora não tenho de falar com seus filhos. Esta é a natureza desta senhora.”

“Você sabe, eu tive uma vida maravilhosa. Não apenas a parte de atuação. Eu voei em uma corrida de balão internacional. Eu testei meu próprio avião. Treinei até os cães de caça. Eu fiz muitas coisas interessantes.”

“O principal problema no casamento é que para um homem o sexo é como a fome e a comida. Se ele está com fome e não consegue chegar a um restaurante francês sofisticado, ele corre para comer um cachorro quente. Para a mulher o importante é o romance.”

“Quando cheguei a Hollywood, não conheci [Ida Lupino], e ela era casada com Collier Young, seu apelido era “Collie”. Poucos anos depois de casados, eles se divorciaram, mas permaneceram amigos. Eu estava em fotos para alguns filmes e Ida queria que eu estivesse em um filme com o chamado O Bígamo (1953).

“Eu faço filmes porque gosto de conseguir um bom lugar numa mesa, numa boate e de viajar.”

Comente Aqui!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorOs Bandidos do Tempo (1981)
Próximo artigoProfanação (1962)
Formada em Letras, Design e Especialista em Estudos cinematográficos. É sobretudo uma curiosa sobre o cinema. Fundadora do site Cinemaclássico, estuda cinema desde 2002. Ama Charles Chaplin, Raj Kapoor e navega constantemente em filmes de todo o mundo.