Nascido em 9 de dezembro de 1929 de uma família grega, passou a primeira infância na Grécia, mas mudou-se para os Estados Unidos ainda criança. Já adulto, foi expulso de algumas faculdades por causa de suas notas baixas, mas acabou se encontrando na Academia Americana de Artes Dramáticas. Foi lá que ele conheceu a atriz Gena Rowlands, que acabou se tornando sua parceira e esposa.

 



Sua carreira iniciou-se no teatro, passando a atuar na tv. Cassavetes abriu uma oficina de interpretação em Nova York que ajudou na realização de seu primeiro filme, Sombras (1959). Seus amigos e parentes também contribuíram para que ele realizasse seu objetivo. Com o filme ele recebeu o prêmio da crítica especializada no Festival de Veneza. Foi somente depois disso que ele conseguiu lançar seu trabalho nos Estados Unidos.
 
Cassavetes em família

 


Seja como ator, diretor ou roteirista, Cassavetes é sinônimo do novo cinema americano produzido sobretudo a partir da década de sessenta. Ele estrelou uma série de filmes B, chegou a trabalhar na MGM no final da década de 50 e dirigiu séries para a tv. Tudo isso servia para seu único propósito: realizar filmes independentes. 



Curiosamente seus filmes independentes acabaram se tornando mais rentáveis do que os comerciais. Sombras por exemplo, custou 40.000 dólares e recuperou rapidamente seus custos, trazendo lucros, além de prêmios. Seus personagens são pessoas incompreendidas pelo mundo e com grande carga dramática. Apesar de muitos alegarem que seus filmes eram improvisados, na verdade ele tinha um roteiro completo que poderia ser modificado pelos atores. Outra marca registrada de seus filmes é que eles estão tiro em estilo documentário. Ele também tinha preferência por closes e movimentos de cena, além de tomadas longas e a câmera quase sempre na mão. 

 

Após receber o diagnóstico de que teria pouco tempo de vida, o diretor ainda dedicou-se a vários projetos. Faleceu de cirrose em 3 de fevereiro de 1989, quando tinha apenas 50 anos. Deixou filhos e mais de 40 roteiros não produzidos. 


Alguns de seus melhores filmes como diretor: 

 



Sombras (1959): Seu primeiro filme independente, traz a vida de amigos e seus relacionamentos. Todos ligados pelo jazz. O filme trouxe um rebuliço muito grande, pois mostrava uma jovem procurando sexo sem envolvimento. Foi realizado com uma câmera de 16 milímetro nas ruas de Nova York e a maior parte dos diálogos foram improvisados. 
 

 
 

 

 

Faces (1968): Foi seu segundo filme independente. Estrelado por Gena Rowlands, traz também a atriz Lynn Carlin. O filme retrata a desintegração de um casamento. Cassavetes levou três anos para finalizar este filme cujas filmagens foram realizadas na casa do diretor. Foi indicado aos Oscares de Melhor Roteiro original, Ator Coadjuvante e Atriz Coadjuvante.

 

Uma Mulher Sob Influência (1974): O filme recebeu duas indicações ao Oscar de Melhor Atriz e Diretor. Gena é uma mulher casada que passa por um momento difícil e está com depressão. Seus filhos são abalados por sua situação e o marido é obrigado a hospitalizá-la, tendo que assumir o controle da família. Foi difícil para Cassavetes encontrar distribuidores e teve que bater de porta em porta. Foi somente quando Martin Scorsese ameaçou tirar seu próprio filme Alice Não Mora Mais Aqui (1974) de circulação que as portas foram abertas para o diretor.
 
 


Noite de Estréia (1977): Cassavetes ao lado de sua musa Gena Rowlands, sobre um filme que retrata o envelhecimento de uma estrela de cinema e sua crise existencial. Rowlands ganhou o Urso de Prata de Melhor Atriz no Festival Internacional de Berlim. Mais uma vez ele sentiu dificuldades em distribuir sua produção. Após sua morte, porém, ele foi comprado por um importante distribuidor americano que o relançou na década de 90.
 
 
 
 
Minha Esperança É Você (1963): Um filme comercial em que ele dirigiu Judy Garland em uma de suas últimas performances. Aqui ela é uma professora inexperiente que entra em conflito com o diretor da instituição para crianças excepcionais e autistas. Aqui o tema complexo é abordado com bastante delicadeza e com certeza permanece tão atual quanto na época em que foi lançado.
 
 

Amantes (1984): Um romancista hospeda sua irmã quando esta perde a guarda de sua filha. Os dois irmãos entrarão em conflito por causa de suas visões diferentes com relação ao amor. Cassavetes aparece em cena bastante debilitado. As filmagens foram realizadas na casa do diretor.

 
 
A Morte de um Bookmaker Chinês (1976): Ben Gazzara é Cosmo Vitelli, dono de uma boate de striptease que é obrigado pela máfia a matar um bookmaker chinês para quitar suas dívidas. Gazzara não gostou inicialmente de seu personagem, mas acabou entrando de papel quando Cassavetes o convenceu que o filme é uma metáfora sobre pessoas que estão constantemente tentando roubar o sonho de outras pessoas.





 
Rate this item
(1 Vote)
Carla Marinho

Especialista em Cinema Clássico e Crítica Literária, é sobretudo uma curiosa. Fundadora do site Cinemaclássico, estuda o cinema desde 2002. Ama Charles Chaplin, Raj Kapoor e navega constantemente em filmes de todo o mundo. 

Website: www.facebook.com/carlaamarinho

Leave a comment

PUBLICAÇÕES

« February 2017 »
Mon Tue Wed Thu Fri Sat Sun
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28          

Mais Populares

Mais Recentes

Douglas Fairbanks, Sr

Douglas Fairbanks, Sr

05 November 2016
Mickey Rooney

Mickey Rooney

04 November 2016
Montgomery Clift

Montgomery Clift

04 October 2016

Photo Gallery