O Ilustre Ray Milland

A beleza do jovem de 22 anos facilitou sua entrada no cinema, mas somente o desenvolvimento de seu talento faria com que permanecesse na ativa por mais de cinco décadas. Sua versatilidade ficou marcada em comédias, dramas, suspenses e faroestes, e suas performances marcantes em filmes como The Lost Weekend lhe renderiam a alcunha de um dos maiores talentos de Hollywood. Este é Ray Milland.
 
Nascido em 3 de janeiro de 1905 no País de Gales, Alfred Reginald Jones se transformaria em um belo jovem. Aos 21 anos já era um cavaleiro experiente e foi aceito como guarda na Royal Household Cavalry. Suas habilidades esportistas eram notáveis e ele se destacaria como esgrimista e boxeador. Contanto, em 1928 ele decidiu  largar tudo para se dedicar às artes. No ano seguinte ele recebia um convite para uma participação em The Playting (1929), de Castleton Knight. Após uma série de participações sem importância, seguiu para a América, onde recebeu um convite do vice-presidente da MGM, Robert Rubin e assinou um contrato curto com a poderosa companhia. Seu nome foi encurtado para Ray Milland. 
 
O início não foi fácil, e a MGM tentava enquadra-lo em alguns papéis com poucas falas. Também o emprestou para outras companhias como a Fox e Warner Bros. O resultado não foi significativo, e ele foi dispensado após receber muitas críticas por sua atuação. Após uma passagem relâmpago por Londres, ele foi chamado pelo diretor Norman Taurog e assinou um contrato com a Paramount Pictures, onde ficaria nos próximos vinte anos.
 
Her Jungle Love (1938)
 
 
 
A chegada ao estrelato foi gradual e ele se manteve bastante ocupado durante a década de 30.  Em 1936 ele teria seu salário aumentado graças à repercussão de "Princesa da Selva", estrelado por Dorthy Lamour. O filme que trouxe fama à Lamour concederia o estrelato a Milland. Os dois voltariam a atuar juntos em Idílio na Selva (1938). Alguns de seus trabalhos mais significativos no início da carreira foram em comédias malucas, dentre as quais Garota de Sorte (1937) é a mais memorável. Aqui ele atua ao lado de Jean Arthur, no auge de sua fama. O filme combinava comédia com uma sátira social. Outro destaque desse período fica por conta de Beau Gest (1939), adaptação do romance de Percival Christopher Wren que trazia Gary Cooper como personagem principal. Milland surgiu como seu irmão, ao lado de Robert Preston. 
 
Durante as filmagens de Hotel Imperial (1939) Milland sofreria uma lesão gravíssima. Um acidente fez com que perdesse seu polegar esquerdo. Tal fato fez com que futuramente ele fosse recusado na Força Aérea dos Estados Unidos (ele conseguiu posteriormente trabalhar como instrutor civil de vôo). No início da década de 40 ele conheceria um diretor que lhe renderia uma grande parceria: Billy Wilder.
 
Milland com Holden e Wilder nos bastidores de Crepúsculos dos Deuses
 
Em 1942 ele foi selecionado para atuar em A Incrível Susana, de Billy Wilder. A história maluca de uma mulher que se passa por uma garota parecia realmente incrível nos anos 40, e embora pareça inverosímel acabou se transformando em um enorme sucesso naquele verão. Ginger Rogers ganharia um Oscar e Milland a amizade de Wilder. Tal amizade levou o diretor, após não conseguir Cary Grant,  a considerá-lo perfeito para interpretar Don Birnam em Farrapo Humano (1945)
 
E de fato, sua interpretação de um alcoólatra foi tão realista que muitos chegaram a pensar que o ator se tornara um. Como muitos dos filmes realizados pelo diretor, a maneira como o assunto foi tratado permanece extremamente atual, e foi uma das primeiras vezes que um alcoólatra foi tratado como uma pessoa que necessita de ajuda. Durante a fase de montagens, Wilder estava certo que o ator receberia um Oscar por sua atuação. Ele estava certo. Seu discurso ao receber o prêmio das mãos de Ingrid Bergman foi o mais curto da história da Academia.
 
Recebendo o Oscar das mãos de Ingrid Bergman
 
 
Esse período representou o ponto alto de sua carreira, e a partir daí ele receberia muitos convites, muitos deles recusados. Sua performance ao lado de Gene Tierney em Lágrimas de Mulher (1951) foi aclamada pela crítica. Em 1954 ele realizaria o sonho de 9 entre 10 estrelas: atuar em um filme de Alfred Hitchcock. Mais uma vez ele surgia para substituir Cary Grant (ator preferido do mestre do suspense e primeira opção em todos os seus filmes). Único filme em 3D de Alfred Hitchcock, trazia no elenco Grace Kelly.
 
 
Disque M para Matar
 
Durante as filmagens de Disque M para Matar, Milland acabou se envolvendo com Grace Kelly. O ator, que era casado com Murial Weber desde 1932, era conhecido por seus romances extraconjugais, mas nada se equiparara àquele. Os dois atores se apaixonaram e tinham planos de se casar, chegando a dividir uma casa em Hollywood. A pressão dos estúdios (que temiam que tal escândalo abalasse a bilheteria do filme) aliado à recusa de Murial Weber em conceder a separação, fez com que o casal acabasse se separando.
 
Com Muriel e filho
 
 
As décadas de 50  e 60 marcaram a presença constante do ator na televisão, onde ele apareceu em séries como "Meet Mr. McNutley", "The Ford Television Theatre", "Markham" e "Columbo". O ritmo de aparições em filmes diminuiu drasticamente, e nos anos 60 ele fez apenas cinco filmes. Em 1970 ele apareceria no melodrama Love Story - Uma História de Amor (1970). Aqui ele interpreta o pai de Ryan O'Neal. Nessa mesma década ele ganharia um programa, o "The Ray Milland", aparecendo também em inúmeros filmes para a TV. Em 1976 o ator lançou uma autobiografia que trazia um relato auto-depreciativo de sua vida e que acabou se tornando um grande sucesso.
 
Com Ryan O'Neal
 
Milland de maneira geral era um homem discreto que não gostava de frequentar as grandes festas promovidas em Hollywood. Apesar de ter inúmeros casos, permaneceu casado com Muriel Weber até o fim de seus dias. Notavelmente fumante, sofreria durante alguns anos antes de falecer de câncer no pulmão aos 78 anos. Teve uma vida relativamente tranquila e deixou dois filhos.
 
 

 
 
Fontes:
 
http://www.tribute.ca/people/ray-milland/10211/
http://www.famousbirthdays.com/people/ray-milland.html
http://www.reelclassics.com/Actors/Milland/milland.htm
http://articles.latimes.com/1986-03-11/news/mn-3089_1_cancer
http://www.hollywoodsgoldenage.com/actors/ray_milland.html
http://www.imdb.com/title/tt0046912/
http://jamesspadashollywood.blogspot.com.br/2013/02/grace-kelly-and-ray-millands-affair.html
http://www.thefamouspeople.com/profiles/ray-milland-7269.php
Last modified on Tuesday, 03 January 2017 19:03
Rate this item
(3 votes)
Carla Marinho

Especialista em Cinema Clássico e Crítica Literária, é sobretudo uma curiosa. Fundadora do site Cinemaclássico, estuda o cinema desde 2002. Ama Charles Chaplin, Raj Kapoor e navega constantemente em filmes de todo o mundo. 

Website: www.facebook.com/carlaamarinho

Leave a comment

PUBLICAÇÕES

« February 2017 »
Mon Tue Wed Thu Fri Sat Sun
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28          

Mais Populares

Mais Recentes

Douglas Fairbanks, Sr

Douglas Fairbanks, Sr

05 November 2016
Mickey Rooney

Mickey Rooney

04 November 2016
Montgomery Clift

Montgomery Clift

04 October 2016

Photo Gallery