Anna Magnani não é apenas uma das maiores atrizes italianas, mas um dos maiores talentos que o cinema já teve a oportunidade de ver. Trabalhando com os maiores cineastas de sua época, cruzando continentes e ganhando prêmios, viveria altos e baixos em sua vida, como o conturbado relacionamento com o diretor Roberto Rossellini. A atriz receberia grandes prêmios, tendo destaque o Oscar recebido por sua atuação em A Rosa Tatuada (1957). Vale a pena revisitar sua obra. Confira nossa indicação de filmes imperdíveis:


Roma, Cidade Aberta (1945), de Roberto Rossellini: 

 
Roma é declarada uma cidade aberta durante a ocupação nazista. Comunistas e católicos se unem para combater os fascistas. O filme foi feito em locações reais, e como o movimento neorrealista, utilizou-se de muitos atores não profissionais. A imagem de Pina (Magnani) correndo se tornou uma das mais icônicas do cinema.



Mamma Roma (1962), de Pier Paolo Pasolini

 
 
 
Anna é uma prostituta que sonha em mudar de vida e recuperar seu filho Ettore (Ettore Garofolo). O caminho escolhido é se casar com um gigolô. A tristeza das cenas finais são de uma beleza extraordinária. 




Belíssima (1951), de Luchino Visconti

 
 
 
Anna é Madalena, uma dedicada mãe que vê um anúncio selecionando atrizes mirins. Sonhando em ver sua filha transformada em uma estrela, leva a menina para fazer os testes. As decepções não tardam a chegar. O filme é uma crítica ao sistema de estrelas.



A Rosa Tatuada (1955), de Daniel Mann

 
 
: A diva também trabalhou nos Estados Unidos, dessa vez ao lado de Burt Lancaster. Anna é Serafina Delle Rose, uma viúva que se isola e fica obcecada pela memória de seu marido. A chegada de um novo homem mudará tudo. O filme é uma adaptação da peça de TEnnessee Williams, e recebeu a indicação de 8 prêmios da Academia. Anna levou o Oscar de Melhor Atriz.



O Amor (1948), de Roberto Rossellini

 
 
O filme traz dois seguimentos: o primeiro, "Una voce Umana" apresenta uma mulher que tenta a reconciliação com o amado através de uma conversa ao telefone. Na segunda, "Il miracolo", Anna é uma mulher do povo que acredita conhecer São José. Após engravidar, ela enfrenta o preconceito e o fanatismo das pessoas.



Fúria da Carne (1957), de George Cukor

 
 
Esse foi o segundo filme da Anna nos EUA, e é baseado no romance Furia, de Vittorio Nino Novarese. A atriz foi novamente indicada ao Oscar pelo filme, que conta a história de uma mulher que deixa sua terra para casar-se com seu cunhado. Pouco tempo depois, o homem mostra sua verdadeira face. 

Rate this item
(2 votes)
Carla Marinho

Especialista em Cinema Clássico e Crítica Literária, é sobretudo uma curiosa. Fundadora do site Cinemaclássico, estuda o cinema desde 2002. Ama Charles Chaplin, Raj Kapoor e navega constantemente em filmes de todo o mundo. 

Website: www.facebook.com/carlaamarinho

Leave a comment

PUBLICAÇÕES

« March 2017 »
Mon Tue Wed Thu Fri Sat Sun
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31    

Mais Populares

Mais Recentes

Douglas Fairbanks, Sr

Douglas Fairbanks, Sr

05 November 2016
Mickey Rooney

Mickey Rooney

04 November 2016
Montgomery Clift

Montgomery Clift

04 October 2016

Photo Gallery