10 Melhores Filmes de Marlon Brando

402

Marlon Brando é considerado um dos maiores atores de todos os tempos. Tendo estudado com a famosa Stella Adler, teve contato com o método Stanislavski e atuou inicialmente nos teatros, fazendo enorme sucesso na peça A Streetcar Named Desire, com que faria enorme sucesso também nas telas, em 1951. Muitas vezes aclamado por seu estilo realista, faz parte da lista da TIME das 100 pessoas mais importantes do século. Extremamente controverso, defendeu movimentos sociais e também é reconhecido por papéis que incluem Emiliano Zapata, Marco Antônio e Julius Cesar, além do inesquecível Don Corleone. Segundo Martin Scorsese, o ator é um marco, existindo o antes e o depois de Brando.

Em sua autobiografia, Marlon assumiu não gostar de trabalhar, e fazer a maioria dos seus papéis visando o dinheiro. Isso explica a dissonância de alguns títulos em sua carreira. Mas ele tem bons filmes em seu currículo. Fizemos uma relação de 10 bons filmes para que você possa conferir a carreira de Brando e absorver o que há de melhor nela:

O Poderoso Chefão (1972): Marlon é Vito, o patriarca da tradicional família Corleone. Ele fez uma transformação para conseguir o papel, tanto que nem os produtores à primeira vista sabiam se tratar dele.

 

O Último tango em Paris (1972): Marlon foi indicado ao Oscar por esse filme de Bertolucci. A forma de dirigir de Bertolocci deixava os atores à vontade para improvisar as cenas. A cena da manteiga gerou controvérsias.

 

Apocalypse Now (1979): Walter R. Kurtz (Marlon Brando), aparentemente enlouqueceu e comanda um exército de fanáticos. É uma pequena participação, mas que participação!

 

Uma Rua Chamada Pecado (1951): Marlon Brando começou a brilhar com o personagem nos palcos, em seguida foi para as telas e repetiu o sucesso, dessa vez ao lado de Vivien Leigh.

 

O Pecado de todos nós (1967): Marlon é Weldon Penderton, um militar que aparentemente vive bem  ao lado de uma bela esposa, vivida por Elizabeth Taylor.

 

O Selvagem (1953): Marlon desta vez é Johnny Strabler, líder de um bando de motociclistas. Acabou influenciando toda uma geração de atores. Os beatles colocariam o nome da banda em homenagem ao grupo liderado por Brando no filme.

 

Sindicato dos Ladrões (1954): Sem dúvidas um de seus papéis mais inesquecíveis. Dirigido por Elia Kazan, ganhou seu primeiro Oscar no papel de Terry Malloy, um ex boxeador.

 

Júlio César (1953): Uma produção que golpeia o espectador com violência e o atordoa com o tinir de palavras de metal”, sentenciou Bosley Crowther, antigo crítico do The New York Times, em 1953.

 

Viva Zapata! (1952): Brando ganhou o prêmio de Melhor Ator no Festival de Cannes por sua interpretação de Zapata, líder dos guerrilheiros.

 

Don Juan deMarco (1994): Mesmo idoso, Marlon mostra o porque de ser considerado um dos maiores atores de todos os tempos na América.

 

Caçada Humana (1966): Marlon é o xerife Calder, tentando fazer a lei valer numa terra em que os cidadãos querem tomá-la em suas próprias mãos.

Comente Aqui!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorMinha Bela Dama (1964)
Próximo artigoRelembrando Sal Mineo, o Plato de Juventude Transviada
Especialista em Cinema Clássico e Crítica Literária, é sobretudo uma curiosa. Fundadora do site Cinemaclássico, estuda o cinema desde 2002. Ama Charles Chaplin, Raj Kapoor e navega constantemente em filmes de todo o mundo.