Melhores Filmes de Claude Chabrol

118

Claude Henri Jean Chabrol nasceu em Paris, em 24 de junho de 1930. O diretor é considerado um dos principais nomes da nouvelle vague.

A paixão pelos filmes surgiu na infância, quando ele começou a frequentar os cinemas de Paris. Aos 11 anos de idade brincava de ser um projecionista. Chabrol estudou Direito e Farmácia, abandonando ambos os estudos. Na década de 50 começou a trabalhar na 20th Century Fox e a escrever para a Cahiers du cinéma. Em 1959, dirigiu seu primeiro filme, Le Beau Serge, em Sardent, filme que se tornou o manifesto inicial da Nouvelle Vague.

O diretor se consagrou por seu domínio desde comédias até nos dramas e suspenses. Ele trabalhou constantemente com o roteirista Paul Gégauff, explorando temas como aborto, a hipocrisia da sociedade e traições em geral. Conhecer Isabelle Huppert na década de 70 deu um novo vigor à sua carreira. Ele recebeu, por sua obra cinematográfica excepcional, o prêmio René Clair da Académie Française em 2005.O diretor faleceu em 12 de setembro de 2010 de complicações cardíacas e pulmonares. Tinha 80 anos. Confira alguns de seus melhores filmes:

Nas Garras do Vício (Le Beau Serge, 1958): François volta à sua casa após 12 anos de ausência. Chegando lá percebe que nada mudou. Ele passa a fazer companhia ao amigo Serge, que está entregue à bebida. Com Jean-Claude Brialy e Gérard Blain.
O Escândalo (Le Scandale, 1967): Após sofrer um acidente de carro, Paul Wagner fica incapacitado para cuidar de sua empresa. Algumas pessoas de sua confiança começam a se aproveitar da situação, enquanto que assassinatos começam a acontecer, tornando Paul o principal suspeito. Com Anthony Perkins, Maurice Ronet e Yvonne Furneaux.

A Mulher Infiel (La Femme Infidèle, 1969): Helene está entendiada com seu casamento. Esse é um bom motivo para que seu marido passe a desconfiar dela, e contrate um detetive para descobrir suas traições. Com Stéphane Audran, Michel Bouquet e Maurice Ronet.
A Besta Deve Morrer (Que la Bête Meure, 1969): Após ter seu único filho atropelado, Charles Thenier parte em busca dos responsáveis.
O Açougueiro ( Le Boucher, 1970): Popaul, um açougueiro, conhece Helene, uma professora. Os dois se tornam amigos, mas ela passa a desconfiar dele após um assassinato de algumas garotas na região.
Alice Ou a Última Fuga (Alice ou la dernière fugue, 1977): Alice Carol decide deixar seu marido e a vida burguesa que não suporta mais. Em sua partida, para em uma velha casa. Lá conhece um senhor que a espera. Com Sylvia Kristel.
Um Assunto de Mulheres (Une Affaire de Femmes, 1988): Marie é uma mulher pobre que cria seus filhos durante a segunda guerra mundial. Com problemas financeiros, começa a fazer abortos clandestinos para sustentar a família. Com Isabelle Huppert.
Madame Bovary (1991): Mais uma vez Isabelle Huppert é dirigida por Chabrol nesta releitura da obra de Gustave Flaubert. Emma é uma jovem camponesa que se casa com um médico, mas logo se sente entediada ao perceber que ele não tem grandes ambições.
Mulheres Diabólicas (La Cérémonie, 1995):  Sophia vai trabalhar em uma grande mansão da família Laliève. Lá faz amizade com Jeanne, a dona do correio local. Jeanne odeia os Lalièvre, e fará planos de prejudicar a família.
A Dama de Honra (La Demoiselle D’honneur, 2004): Philippe arruma um emprego em uma imobiliária. Sua rotina é quebrada quando uma de suas irmãs vai se casar e ele acaba conhecendo Senta, sua dama de honra. Ele será convencido por ela a realizar um assassinato.

Comente Aqui!