Melhores Filmes de Katharine Hepburn

2174

Katharine Hepburn foi indicada ao Oscar 12 vezes e consta em todas as relações de melhores atrizes de todos os tempos. Sua carreira durou 60 anos e entre altos e baixos foi repleta de sucesso, tendo trabalhado com os melhores diretores do seu tempo. No final dos anos 30 a atriz entrou para uma lista cruel e injusta, das atrizes “veneno de bilheteria”, mas na década seguinte ela veio com tudo através de simpáticos filmes em que estreou ao lado de Spencer Tracy, grande companheiro e amigo.

Em 1999 Hepburn foi considerada pela AFI (American Film Institute) como a maior estrela feminina de todos os tempos. Acreditamos com isso que você deve conhecer um pouco mais de sua carreira e filmes, e preparamos uma lista especial com algumas dicas:

A Mulher Absoluta (1952), de George Cukor: Kate é Pat Pemberton, uma atleta que participa de vários torneios em diferentes modalidades que tem uma ótima performance… quando seu noivo está ausente. Um dos nove filmes que Hepburn fez ao lado de Spencer Tracy.

Boêmio Encantador (1938), de George Cukor: Johnny Case (Cary Grant) fica noivo de Julia Seton, a filha dom milionário Ned Seton . Johnny entra em choque com Julia e seu pai quando expõe uma forma livre de viver e prega não trabalhar sempre para ganhar mais dinheiro, mas só é compreendido pela irmã da sua noiva, Linda Seton, que é considerada a ovelha negra da família.

Adivinhe Quem Vem Para Jantar (1967): Dirigido por Stanley Kramer. O casal Drayton se choca ao saber que Joey Drayton, sua filha, está noiva de John Prentice um homem negro. A partir de então dão início à uma tentativa de encontrar algo desabonador no pretendente, mas só descobrem qualidades morais e profissionais acima da média. Último filme de Spencer Tracy, que faleceu pouco tempo depois.

Levada da Breca (1938): dirigido por Howard Hawks, é o melhor filme da dupla Hepburn/Grant, que estão afiados na história do palentólogo que está de casamento marcado e ver sua vida abalada pela chegada da tresloucada Susan Vance.

Longa Jornada Noite Adentro (1962), de Sidney Lumet: Filmado inteiramente em sequência após três semanas de ensaio, se baseia na obra escrita por teatral Eugene O’Neill. Os membros da família Tyrone enfrentam vários conflitos e discussões graves entre si, desesperados e abatidos pelos problemas que os acometem. O pai é um ator deprimido com a carreira em declínio e preocupado com a pobreza na velhice; a mãe, viciada em morfina; o irmão mais velho, é um ator alcoólatra; e Edmund, um ex-marinheiro com aspirações a escritor, sofre de tuberculose.

No Teatro da Vida (1937) : A comédia dirigida por Gregory La Cava traz a história de duas jovens garotas em busca do sucesso no teatro convivem na mesma residência com atrizes velhas. O sucesso não é para todas, e algumas voltam para suas casas sem êxito. Conta no elenco com Ginger Rogers e Adolphe Menjou.

Núpcias de Escândalo (1940): deliciosa comédia dirigida por George Cukor. Tracy Lord está de casamento marcado com George. Porém, dias antes da celebração ela recebe a visita de Dexter Haven, seu ex-marido que chega para incomodar o casal. Cary Grant e James Stewart no elenco do roteiro que foi refilmado trazendo Grace Kelly no papel principal.

Num Lago Dourado (1981): Este delicado filme dirigido por Mark Rydell é uma adaptação da peça homônima levada ao teatro em 1979 e que narra a história de um casal idoso que vai para uma casa de verão. Após a chegada da filha percebe-se que a relação entre a família não está bem resolvida. Curiosamente Henry Fonda e sua filha Jane, parte do elenco do filme, fizeram as pazes durante as filmagens.

Quando o Coração Floresce (1955): Um dos filmes mais delicado de David Lean. Kate é Jane Hudson, uma mulher que economiza dinheiro e parte para conhecer Veneza. Lá se sente terrivelmente sozinha, até que conhece um charmoso italiano interpretado por Rossano Brazzi.

Uma Aventura na África (1951), de John Huston: Baseado no romance de C. S. Forester, história se passa durante Primeira Guerra, quando uma missionária vê o irmão ser morto pelos soldados alemães e só contará com a ajuda do capitão de pequeno barco.

A Costela de Adão (1949), de Georg Cukor. Mais um da dupla Spencer e Kate. Desta vez eles são um casal que se encontra em lados opostos da lei, já que defendem clientes diferentes. A melhor comédia da dupla.

Comente Aqui!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorBiografia de Grande Otelo
Próximo artigoMelhores Comediantes de Todos os Tempos
Formada em Letras, Design e Especialista em Estudos cinematográficos. É sobretudo uma curiosa sobre o cinema. Fundadora do site Cinemaclássico, estuda cinema desde 2002. Ama Charles Chaplin, Raj Kapoor e navega constantemente em filmes de todo o mundo.