Melhores Filmes de Louis Malle

236

Hoje seria aniversário de Louis Malle. O diretor francês fez trinta filmes ao longo de sua carreira, se tornando um dos principais nomes do cinema francês e também da América. Confira uma relação com alguns de seus filmes:

 
 

Nascido em uma família rica em 30 de outubro de 1932 em Thumeries, Louis se formou inicialmente em Ciências Políticas na Sobonne. Mas ele acabou se tornando assistente do cineasta Robert Bresson. E foi Bresson que o ajudou a fazer Le monde du silence, documentário que lhe rendeu a Palma de Ouro de Cannes de 1956.

Convivendo lado a lado com os revolucionários da nouvelle vague, Malle realizou ao longo de sua carreira 30 longas. Também conseguiu fazer uma sólida carreira também no exterior, fazendo filmes na América. Dentre os temas tratados, o incesto, o suicídio, a pedofilia e outros assuntos controversos. O diretor faleceu em 23 de novembro de 1995, nos Estados Unidos de câncer. Deixou viúva a atriz Candice Bergen. Confira alguns de seus melhores filmes:

Os Amantes (Les Amants, 1958): Uma jovem mulher está entediada com o marido e seu amante. Com isso decide fugir com um jovem que lhe dá carona. Com Jeanne Moreau e Alain Cuny.
Ascensor para o Cadafalso (Ascenseur pour L’échafaud , 1958): Florence (Jeanne Moreau) é casada com o milionário Simon Carala. Mas ela ama outo homem. Ela decide então matar o marido com a ajuda do amante.
Trinta Anos Esta Noite (Le feu follet, 1963): Acompanhe dois dias na vida de um homem angustiado e que abandona um hospital onde fazia um tratamento contra o alcoolismo. Com Maurice Ronet e Jeanne Moreau.
Viva Maria! (1965): Após seu pai morrer, Maria (Brigitte Bardot) decide se juntar a cantora de circo também conhecida como Maria (Jeanne Moreau). Juntas irão transformar o circo em um grande espetáculo.
Histórias Extraordinárias (Histoires Extraordinaires, 1968): Três histórias, baseadas nos contos de terror de Edgar Allan Poe: “Metzengerstein” (Roger Vadim) é sobre uma mulher de família nobre que se apaixona pelo primo, mas não consegue tê-lo; “William Wilson” (Louis Malle) é sobre um homem que, durante toda vida, foi atormentado pelo seu duplo; “Toby Dammit” (Federico Fellini) é sobre um ator inglês que está constantemente atormentado pelos fãs, repórteres e pelo demônio. Com diversos artistas. A parte dirigida por Malle traz Alain Delon e Brigitte Bardot.
Lacombe Lucien (1974): Um jovem de 18 anos falha ao entrar para a resistência, em 1944, e acaba trabalhando para a polícia alemã. Com o pai preso na Alemanha e a mãe namorando outro homem, o jovem conhece a filha de um rico alfaiate judeu.
Atlantic City (1980): Lou (Burt Lancaster), um gângster decadente, vive recordando seu passado. Em um de seus passeios conhece Sally (Susan Sarandon), uma mulher que sonha em trabalhar em Monte Carlo como croupier. O marido de Sally, Dave, convence Lou a entrar nos negócios das drogas. As coisas começam a dar errado quando Dave acaba sendo morto.
Meu Jantar com André (1981): Falo um pouco mais sobre o filme neste link.
Adeus Meninos (Au Revoir Les Enfants, 1987): França, inverno de 1944. Julien Quentin (Gaspard Manesse) é um garoto de 12 anos que frequenta o colégio Sr. Jean-de-la-Croix, que enfrenta grandes dificuldades devido a 2ª Guerra Mundial. Lá ele se torna o melhor amigo de Jean Bonnett (Raphael Fejto), um introvertido colega de classe.
Perdas e Danos (Damage, 1992): Stephen Flemming (Jeremy Irons) é um respeitado membro do parlamento britânico que se apaixona pela noiva do filho, Anna (Juliette Binoche). Entre os dois há uma forte atração sexual, uma obsessão, e eles começam a ter um caso. Anna não está disposta a abrir mão do noivo, e Stephen altera sua rotina para estar com ela em seus encontros furtivos. Eles sabem o quanto este relacionamento pode abalar as pessoas que amam e destruir suas vidas, mas a paixão parece ser mais forte que a razão.

xzxz

Comente Aqui!