Nos Cinemas: A Coisa (It, 2017)

313

Na pacata cidade de Derryas pessoas vivem suas vidinhas sem muita preocupação. Contudo, a tranquilidade de Derryé é apenas uma ilusão que cai por terra quando uma verdade sombria se desvela: a cada 27 anos fatos estranhos cercam a cidade. A história de IT se inicia no fim da década de 80 quando crianças começam a desaparecer ali e partes de seus corpos são encontradas. Contudo, a maior parte da cidade continua como que dormente diante de fatos tão terríveis.

Neste contexto, um grupo de sete adolescentes atormentados por sérios problemas em suas vidas, além de sofrerem com constante bullying na escola,fundam o “Losers Club” (Clube dos Perdedores) e nas férias de verão, eles tentam encontrar pistas sobre o sumiço do pequeno George Denbrough (Jackson Robert Scott) irmão de Bill Denbrough (Jaeden Lieberher).

Em sua jornada, os amigos terminam se deparando com a figura de um palhaço sinistro chamado Pennywise (Bill Skarsgård)e descobrem que eleé quemestá por trás dos crimes que andam acontecendo na cidade.Entretanto,Pennywise não é um palhaço comum, ele é uma espécie de demônio com poderes que vão além da simples compreensão racional.
‘IT- A Coisa’ é baseado no livro de mesmo nome publicado em 1986 e é um dos romances mais famosos do mestre Stephen King. Este filme não é a primeira adaptação do best-seller,a aterrorizante história já foi vista na TV em 1990,quando se produziu um telefilme (filme pra TV) que fez muito sucesso na época.

A nova versão estará dividida em dois longas-metragens (alguns já falam em trilogia, mas espero que isso não aconteça para o filme não perder a força): Este primeiro filme narra a infância dos sete membros do Losers Club. Já a sequência terá como norte a vida adulta dos personagens, cerca de vinte sete anos após a cronologia do filme um. Segundo os roteiristas e o diretor ‘IT-2’ também envolverá em sua trama a história de outra dimensão – algo que não foi explorado no filme da década de 90, mas que existe no livro.

Então vamos falar sobre o filme em si: O diretor Andrés Muschietti (Mama) consegue realizar um trabalho magnifico e envolvente que se completa com um roteiro muito bem escrito por Gary Dauberman, Chase Palmer, CaryFukunag, e David Kajganiche. O filme não é apenas mais um triller, ele é mais profundo do que isso;então não vá ao cinema pensando que vai apenas ver: um filme de susto ou assassinato sem propósito e cheio de sangue – Não é isso que você irá encontrar em essênciaem IT!

‘IT- A Coisa’ vai além dessa premissa do terror mais singelo, a película consegue ser realizado em toda sua forma com plenitude que nos encanta pela imersão nos personagens e em suas histórias de vida, nos fazendo torcer e ter grande empatia por eles. Enquanto você assiste, se vê envolvido pela narrativa, pelo que é apresentado, pelas cenas e atmosfera, é contagiado pelas primorosas interpretações dos atores mirins que não nos fazem enxergá-los em si, mas nos fazem sentir como se eles são realmente aquelas crianças vivendo aquilo tudo.

Bem, e o que dizer de Bill Skarsgård (Pennywise)? Saiba que o nosso Palhaço é simplesmente sinistro e apavorante, para dizer o mínimo. O ator Bill S. realiza uma das melhores performances que eu já vi em um filme de terror. Vale salientar que o Palhaço Pennywise – não é o único problema enfrentado pelos protagonistas, embora seja uma manifestação centralizadora destes problemas. Posso dizer que o filme teve cenas marcantes e impactantes desde o começo, como: quandoo pequeno George sai para brincar com seu barquinho na chuva.

Acreditem, apesar disso, ainda é possível encontrar pequenas pitadas de humor tão necessárias para quebrar um pouco a tensão de corda de violino que se alonga por praticamente toda obra. O filme pode ser considerado longo (135 minutos), e alguns poderão sentir cansados por isso (eu não me senti). Particularmente achei o tempo adequado para o desenvolvimento do enredo.

Quando falamos de suspense, ‘IT – A Coisa’ emana aquela aura angustiante que me fez retornar aos filmes dos anos 70, 80 e 90, quando as pessoas costumavam juntar-se a um grupo de amigos para assistir um bom terror no cinema, ou nas maratonas de terror que varavam a madrugada em meio ao clima sombrio e repleto de adrenalina. Também me fez voltar aos bons tempos dos grandes filmes baseados nas obras do senhor King, tal qual o iluminado com Jack Nicholson. Quanto aos aspectos mais técnicos:

A fotografia é excelente, com ângulos de câmeras muito bem trabalhados e escolhidos com maestria para cada cena. A trilha sonora se encaixa muito bem com o enredo, da mesma forma que os efeitos sonoros – o filme não tem scaryjumps sonoros (sustos provocados pelos sons) em demasia, eles se adequamem harmonia com os momentos. Já os efeitos especiais foram bem trabalhados e na maior parte do filme não são exagerados, pois quando este exagero tende acontecer (principalmente na geração CGI) muitas vezes parte do encanto do filme se perde.

IT é um filme que deu mais certo do que muitos previram e imaginavam que daria. Estou torcendo para que a continuação mantenha o mesmo nível, ou até melhore o que já está muito bom. Estou clamando para que a Warner não cometa nenhum impropério com a sequência desta obra, como tem feito com outros filmes.

Para mim, até agora, foi o melhor filme do gênero neste ano de 2017. Então você me pergunta: Devo ir ver este filme? Se você gosta do gênero terror e suspense, com uma boa trama, com interpretações convincentes e um roteiro envolvente – Sim! Sim! Sim! Vá ver IT!

IT é um filme que merece ser visto no cinema, com os amigos, como seu amor, ou mesmo acompanho de você próprio (a). Você vai certamente levar alguns bons sustos, além disso, vai refletir um pouco e torcer muito pelos personagens.
PS.: Se você tem medo de palhaço, leve um desfibrilador pro Cinema para quando seu coração parar.
PPS.: Pais, por favor, vejam a classificação do filme antes de levar seus filhos para este tipo de películas, okay? Eles podem criar traumas, inclusive, no caso de IT, pode desencadear Coulrofobia (medo de palhaços). Fica a dica. Obrigado! Vão pro cinema minha gente. ^^

Comente Aqui!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorComo Chaplin conheceu Oona Chaplin, o amor de sua vida
Próximo artigoOito Curiosidades sobre Richard Widmark
Escritor, Geógrafo, Profissional de TI e Designer . Kylson é um apaixonado por cinema, literatura, se considera um Geek, apaixonado pela cultura Pop (HQs, mangás, ficção, games, séries de TV, mitologia) mas com amor também por pelo universo Cult. Não se considera um Crítico, mas sim alguém que Analisa filmes como expectador atencioso aos detalhes. "O cinema para mim é um dos grandes alimentos da minha alma, sendo a mais completa de todas as Artes".