Nos Cinemas: O Melhor Professor da Minha Vida (2017)

150

O filme foi escrito e dirigido pelo francês Olivier Ayache-Vidal (Welcome to Chine, com atuações de Denis Podalydès (Cyrano de Bergerac), Léa Drucker (La folle et véritable vie de Luigi Prizzoti) e Zinebe Triki (Le Bureau des Legendes).

François Foucault (Denis Podalydès) é professor rígido e ortodoxo, que trata seus estudantes com arrogância e superioridade praticamente caricata de um docente soberbo e que está acima de tudo e de todos. Aos 40 anos ele leciona no renomado Liceu Henri IV, perto do Panthéon de Paris, que é considerada a melhor escola de toda a cidade.

No início do filme, em uma conversa, Foucault declara que as escolas da periferia de Paris possuem um ensino de baixa qualidade por culpa exclusiva da recusa de bons profissionais em trabalharem nestes subúrbios. Suas palavras acabam por desencadear fotos quepraticamente o obrigam a provar os seus argumentos no momento em que ele recebe um convite inesperado, e nada agradável para ele, de ter que ir lecionar por um ano em uma escola no subúrbio da cidade e teme que o pior possa acontecer.

Foucault se depara com uma escola muito aquém daquele ao qual está acostumado, com estudantes que vivem uma realidade bem diferente da sua. Este primeiro encontro é um choque grande para o professor que se depara com uma turma rebelde, mas aos poucos passa a se entender, e entender os seus novos estudantes inseridos em uma realidade muito diferente do que ele estava acostumado. As lições aprendidas caminham em mão dupla. Nesta jornada o estudante Seydou (Abdoulaye Diallo) se destaca como o estudante que é o eixo central da relação daquele professor com o novo mundo que ele descobre.

A película tenta tratar de maneira sensível e até bem humorada sobre este relacionamento entre professor e estudantes e quão importante ele é pra a educação, mas também para a vida. O filme usa a fórmula básica dos já conhecidos: Ao Meu Mestre com Carinho; Entre os Muros da Escola; Sociedade dos Poetas Mortos; Meu Mestre, Minha Vida; A Voz do Coração; Dúvida; Escola do Rock e etc.

Não consegui perceber qualquer diferencial mais relevante entre ‘ o Melhor Professor de Minha Vida’ o filme que citei, principalmente em termos de argumento narrativo guia, entretanto, devo confessar que o drama se mostra singelo e até insipido quando comparado aos demais.

A trama perde um pouco de sua coerência e consistência em vários momentos, o que poderia ter sido evitado com uma maior atenção ao roteiro, tal fato também ocasiona um ritmo arrastado em alguns momentos do primeiro e segundo atos do filme.Quando o segundo ato vai terminando um problema maior surge, então esperamos uma resolução mais dramática do assunto, entretanto, isso não acontece, o que é um pouco decepcionante, já que tal fato acarreta na perda de cenas mais fortes de drama que são tão importantes para um filme com tal contexto.

O fim do filme deixa perguntas no ar, que não necessariamente precisam ser explicadas, mas o próprio fim em si carece de uma conclusão mais plausível e satisfatória.

Quantoàs interpretações, bem, elas são básicas, não há coisa alguma de extraordinária nas nelas, mas também não encontrei nada que as desmerecesse. O mesmo pode-se dizer da fotografia, que é basicamente novelesca ou me fez lembrar um Sitcom qualquer. A trilha sonora me agradou bastante.

Algo que posso destacar de positivo no enredo, é que as mudanças ocorridas não foram bruscas, eles foram mais tênues, porém mais realistas do que em diversos outros filmes que fazem tudo parecer um passe de mágica, quando sabemos que no mundo real não é tão simples. Outro ponto também ao qual gostei, foi à demonstração de que a leitura é importante para entendemos o mundo que nos cerca, para nos fazer sonhar e viajar pra lugares que estão além da realidade, e como a literatura pode se tornar um eixo que ligue todas as disciplinas formando uma rede com maior poder de atração, que é tão essencial para atrair os jovens para a educação escolar em um mundo tão dinâmico como o nosso.

Então, devo assistir ao filme?

Eu diria que ‘O Melhor Professor da Minha Vida’ é um filme bom, não chega a ser dos melhores em si tratando deste tema, mas você conseguira tirar algo de positivo de filme, e poderá dar algumas risadas (talvez não muitas), além de refletir sobre os rumos que a educação segue em vários países do nosso mundo, onde tantos não possuem o privilégio de terem uma boa formação educacional.

Comente Aqui!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorÊxtase de Amor (1947)
Próximo artigoNos Cinemas: Blade Runner 2049
Escritor, Geógrafo, Profissional de TI e Designer . Kylson é um apaixonado por cinema, literatura, se considera um Geek, apaixonado pela cultura Pop (HQs, mangás, ficção, games, séries de TV, mitologia) mas com amor também por pelo universo Cult. Não se considera um Crítico, mas sim alguém que Analisa filmes como expectador atencioso aos detalhes. "O cinema para mim é um dos grandes alimentos da minha alma, sendo a mais completa de todas as Artes".