Nos Cinemas: Era uma vez um Deadpool (2018)

94

Era uma vez um herói que não tinha nada haver com os padrões dos heróis que conhecemos. Ele não economiza nos palavrões, nem nas citações de teor sexual em seus filmes, mas dessa vez ele tentou trazer para seus fãs uma versão com classificação indicativa 13 anos. Não rolou isso ai não.

No dia 27 de dezembro chega aos cinemas um novo filme, que dizer uma nova versão do segundo filme do herói tagarela que tinha como objetivo fazer com que a historia ficasse mais leve, sem tantos xingamentos, palavrões e menos conteúdo sexual. Mas tenho que dizer que eles não conseguiram o objetivo.
Essa nova versão já começa meio estranha, com o sequestro do Fred Savage, que ao ser mantido em cativeiro pelado da cintura para baixo, mantém conversas totalmente estranhas que não acredito que passem sem que o público, seja ele da idade que for, não perceba o teor real da situação. Mesmo com a utilização do famoso  “PIIIIIIIIII” para cobrir palavras indesejadas, o recurso utilizado no momento errado fez o efeito contrario em certos momentos.
A historia continua a mesma, não houve grandes cortes, nem situações modificadas para fazer o filme se adequar a faixa etária do público desejado. No geral, é o mesmo filme do Deadpool, mas com o Fred Savage pra ajudar a distrair entre uma cena e outra. O que realmente vale a pena é a homenagem que fizeram a Stan Lee no final dos Créditos.

Comente Aqui!