A Misteriosa morte Thelma Todd

2171

Thelma Todd, “The Ice Cream Blonde”, participou de cerca de 120 filmes entre 1926 e 1935 e tinha como apelido “A loira sorvete”. O público a amava por causa de seu timing para a comédia e também por sua beleza. Sua vida acabou inesperadamente de maneira suspeita.

 

Thelma Alice Todd nasceu em 29 de julho de 1906 em Massachusetts. Ela era de uma família rica, filha de um respeitado político e uma mãe que a educava para que ela fosse uma mulher da sociedade.  Inicialmente a garota sonhava em ser professora, mas acabou enveredando pelo mundo artístico quando começou a participar de concursos de beleza e em filmes. Chegou a ganhar o título de Miss Massachusetts em 1925. Nesse tempo todas sonhavam em se tornar atriz de filmes, e com Thelma não foi diferente.

Vista por um caçador de talentos, partiu para Hollywood, onde começou a trabalhar na Paramount. E na companhia, ela trabalhou em dezenas de filmes mudos que mostravam que ela tinha talento. Atuou ao lado de Buster Keaton e Oliver Hardy & Stan Laurel, dentre outros.

Oliver Hardy, Thelma Todd & Stan Laurel

Sua carreira continuaria com pequenas participações até que na década de 30, o produtor Hal Roach resolveu aproveitar sua veia cômica para lançá-la em alguns curtas de comédia. Ela atuou ao lado de Harry Langdon, Charley Chase e Zasu Pitts. Com esta última, formou uma dupla de comédia em 17 curtas.

Zasu Pitts e Thelma

A atriz foi ganhando espaço na indústria cinematográfica e chegou a atuar em The Maltese Falcon, ao lado de Ricardo Cortez. Ela também atuou ao lado dos Irmãos Marx em Os Quatro Batutas (1931). Era bastante respeitada no meio e conhecida pela personalidade fascinante a carismática.

Em 1932 ela se casou com o empresário e produtor Pat DiCicco. DiCicco era um homem extremamente violento, abusivo e que fazia parte do círculo de Luck Luciano, famoso mafioso de Nova York. Esses seriam motivos suficientes para um casamento não dar certo. Após inúmeras brigas, bebedeiras e abusos, Thelma se divorciou de DiCicco em 1934.

Thelma e Pat DiCicco

Após terminar com DiCicco, Thelma conheceu e se apaixonou por Roland West, um diretor iniciante. Como ele ainda estava casado na época, passaram a residir no mesmo prédio na Pacific Coast Highway. Cada um em seu apartamento. Foi neste prédio construído em 1928  que Thelma abriu o famoso restaurante Thelma Todd’s Sidewalk Cafe, que passou a ser frequentado por várias celebridades.

Thelma adorava as festas e confraternizações com seus amigos, ao contrário de Roland, que preferia um estilo de vida mais discreto. Roland se tornou seu parceiro nos negócios, e foi na garagem do apartamento dele que o corpo da atriz foi encontrado em 16 de dezembro de 1935. As circunstâncias são até hoje misteriosas, mas a causa da morte foi envenenamento por monóxido de carbono.

Uma morte acidental?

Os jornalistas estavam fotografando o local quando sua mãe chegou afirmando que sua filha havia sido assassinada. Nos próximos meses, a polícia iria fazer uma série de investigações sobre os fatos. Teria a atriz cometido suicídio após uma breve discussão com seu ex Pat DiCicco? Teria ela sido assassinada por West? Teria sido morta por seu ex-marido?

 

O corpo de Thelma Todd é encontrado

 

Os fatos:

O que se sabe é que naquela noite ela deixou seu café por volta das 20 horas para participar de uma festa no Trocadero. Foi lá que ela foi vista pela última vez. Após isso, o que se tem são teorias.

Seu motorista a deixou em seu Café por volta das 3 horas da manhã. Depois disso ela teria tentado entrar em seu apartamento. Logo descobriu que não estava com a chave e subiu a colina que levava à garagem de West. Em depoimento, West afirmou que chegou a acordar nesse horário depois de ouvir os latidos de um cachorro, mas achou que não era nada e voltou a dormir.

Roland West presta depoimento

O corpo da atriz encontrado por Mae, sua empregada, que logo avisou a polícia. Um médico legista analisou o corpo e não encontrou lesões que indicassem qualquer tipo de violência. Apenas um ferimento superficial nos lábios, que poderia ser decorrente da batida de sua cabeça no volante.  Ela estava vestida elegantemente, com todas sua jóias e bolsa intacta. As portas da garagem estavam totalmente trancada e a chave de ignição do automóvel ligada.

O Los Angeles Times publicaria em 17 de dezembro de 1935:

“Um relatório preliminar do exame post mortem emitido pela polícia indicou que a morte foi causada por envenenamento por monóxido, mas, devido às circunstâncias que cercaram o encontro com a morte mantida pela atriz, a investigação foi pressionada sem hesitação. Até o cérebro ser examinado hoje, nenhum relatório oficial sobre a causa de sua morte será divulgado.”

O jornal também publicou que nos últimos meses ela teria recebido várias ameaças de morte e extorsão. Dois homens foram presos em Nova York depois de exigir US $ 10.000 da atriz.

A tese de suicídio foi logo descartada, pois ela tinha vários presentes de natal embrulhados e já prontos para serem enviados. Ela também estava trabalhando em um novo filme, The Bohemian Girl (1936).

Os oficiais de investigação chegaram à conclusão que ela teria ligado o automóvel para aquecer o local e adormecido com o motor ligado. Quatro semanas depois de uma investigação, os detetives concluíram que sua morte foi acidental. Seu corpo foi removido para o necrotério e após os exames, liberado.

 

Garagem onde o corpo de Thelma foi encontrado. Imagem Via

Comente Aqui!