John Gilbert, o astro do cinema mudo que teve a carreira destruída por uma vingança

2887

A antipatia que L B Mayer, chefe da MGM e John Gilbert sentiam um pelo outro era famosa nos estúdios, e as diferenças começavam em suas personalidades. Enquanto Mayer tentava mostrar ser um cara de família, valorizando a moral (que talvez ele mesmo não seguisse), Gilbert era um fanfarrão, que, apesar de trabalhar bem, preferia antes ficar cercado das boas coisas da vida: bebida, mulheres e jogos.

O todo poderoso chefão L. B. Mayer na MGM, em 1944

A antipatia começou quando Gilbert fez um comentário maldoso  acerca de sua própria mãe, com quem não se dava bem, e que culminou com ele dizendo “e foi a última vez que vi a bunda de minha mãe”.

Ao ouvir isso, Mayer ficou enfurecido e passou a detestar o ator. Gilbert começou a namorar uma grande estrela em ascensão, Greta Garbo. Mas aí veio a maré baixa, e sua carreira foi definhando, até a o final do cinema mudo. Tudo piorou quando ele foi abandonado por Greta, que se recusou, em cima da hora, a se casar com o astro.

Greta Garbo e John Gilbert em Love (1927)

Gilbert estava chorando quando Mayer chegou e soltou essa:
– “Qual o seu problema? Não basta dormir com ela, precisa também se casar?”
Gilbert deu-lhe um soco e o botou para fora do quarto aos pontapés.

Chegara a vez de Mayer se vingar. Depois disso veio a perseguição. O chefe ordenou que o primeiro filme falado de Gilbert fosse um fracasso, com roteiro fraco e com frases que beiravam o ridículo.

Aproveitando a chegada do som, fez espalhar que a voz de Gilbert não era boa o suficiente para protagonizar filmes falados. Funcionou. Arruinado financeiramente, Gilbert foi abandonado pelo cinema, passando seus últimos anos refugiando-se no álcool. Faleceu em 9 de janeiro de 1936, com 41 anos, após um ataque cardíaco.

Leia também:

Luise Rainer, a Atriz que enfrentou Louis B. Mayer

Comente Aqui!