Ninón Sevilla, a cubana que conquistou o México e se tornou atriz de novelas

908

Conhecida pelo público brasileiro mais pelas suas participações em novelas mexicanas, Ninón Sevilla também atuou muito no cinema, e fez enorme sucesso sobretudo nas décadas de 40 e 50.

Emelia Pérez Castellanos, nome verdadeiro de Ninón, nasceu em 10 de novembro de 1929 em Havana, Cuba. O nome Ninón, assumido assim que ela começou a trabalhar em boates, veio em homenagem à Ninon de Lenclos, uma famosa cortesão que viveu entre 1620 e 1705 na França.

Nos primeiros tempos Ninón trabalhou ao lado dos comediantes Mimí Cal e Leopoldo Fernández. E foi através de um espetáculo onde atuava ao lado de Libertad Lamarque que ela chegou ao México, local onde se estabeleceria a partir de então.

Já na Cidade do México, continuou suas apresentações nos teatros quando foi vista pelo produtor Pedro Arturo Calderón. Os dois iniciaram um longo romance. Após testes, ela estrelava seu primeiro filme, Carita de Cielo (1946). Contratada pela  Producciones Calderón, passou a estrelar vários filmes e chegou a receber propostas de Hollywood. Segundo a mesma, ela preferiu não ir para os Estados Unidos.

Ninón era uma mulher conhecida por seu temperamento forte que muitos consideravam excêntrico e extremamente sensual. Tudo isso era enfatizado pelos trajes que chamavam sempre a atenção, tornando-a uma figura facilmente reconhecida em filmes como Aventurera (1949) e Sensualidad (1950).  Confira esse vídeo abaixo com ela dançando:

Segundo os jornalistas Terán e García, “A sociedade mexicana estava sedenta por realismo, por histórias mais próximas e por problemas que eram compreensíveis para todos. Por essa razão, os dramas que retratavam simultaneamente a realidade atual do México eram atraentes. Foi quando surgiu um grande número de filmes com mulheres más e perversas como protagonistas. Filmes que foram bem recebidos pelo público e ao mesmo tempo Ninón se tornou um símbolo sexual e exemplo para todos os outros rumberas da época, que poderiam ser personagens perdidos, maltratados pela vida, duros, mas sempre justificados pela dança”.

Ninón Sevilla iem “Aventurera” (Alberto Gout, 1950)

A atriz trabalhou ao lado de vários atores e atriz conhecidos coomo Andrea Palma, Rita Montaner, Andrés Soler, Joaquín Pardavé, Pedro Armendáriz, Pedro Vargas, entre outros. Ela chegou a visitar o Brasil na década de 50. Porém, o cinema mexicano perdeu grande parte de seu glamour a partir de então. Outro vídeo dela dançando maravilhosamente:

Ninón acabou se afastando das telas e retornou apenas na década de 80. Enquanto isso continuava a carreira participando de novelas. A primeira delas foi Juicio de Almas (1965). O público brasileiro lembra-se dela mais por suas participações em Maria do Bairro (1995) e Rosalinda (1999).

A atriz casou-se com José Gil, um médico cubano. Mas teve somente um filho, fruto de seu relacionamento com o músico Genaro Lozano.

Ninón faleceu em 1 de janeiro de 2015 de insuficiência cardíaca. Tinha 85 anos de idade.

 

Filmes

Carita de Cielo (1946)
Pecadora (1947)
Jalisco Fair (1948)
Señora Tentación (1948)
Revancha (1949)
Coqueta (1949)
Perdida (1950)
Aventurera (1950)
Victimas del Pecado (1951)
Sensualidad (1951)
No niego mi pasado (1951)
Mujeres sacrificadas (1952)
Aventura en Río (1953)
Take Me in Your Arms (1953)
Mulata (1954)
Amor y pecado (!955)
Club de señoritas (1955)
Yambaó (1957)
Mujeres de fuego (1959)
Zarzuela 1900 (1959)
Noche de carnaval (1981)
Las noches del Blanquita (1981)
Viva el chubasco (1984)
El cabaretero y sus golfas (1985)
Hoy como ayer (1987)
Jóvenes delincuentes (1988)
Rumbera caliente (!989)

Comente Aqui!