Frases Inesquecíveis do Cinema

791

“Vamos embora para casa, Debbie”.

John Wayne em Rastros de Ódio, para Natalie Wood

**

“Milhões de biroscas em todo mundo e ela veio entrar exatamente na minha”.

Humphrey Bogard, em Casablanca.

**

“Eu poderia ter classe. Eu poderia ser um desafiante”. (I could’a had class. I could’a been a contender).

Marlon Brando para Rod Steiger em Sindicato dos ladrões, de Elia Kazan

**

“Falando na lata, minha querida, eu estou pouco me lixando”. ( Frankly my dear, I don’t give a damn).

Clark Gable para Vivien Leigh, em E o vento levou.

**

“Precisamos nos comunicar um pouco mais por aqui!”

Strother Martin, em Cool Hand Luke, para os prisioneiros que estavam sendo massacrados no presídio onde ele faz o papel de Capitão.

**

“Aquilo era meu amigo.”

Peter O´Toole, em Lawrence da Arábia, para Omar Sharif, apontando para o companheiro de jornada morto com um tiro de espingarda.

**

“Houston, temos um problema aqui.”

Keir Dullea em 2001, uma Odisséia no Espaço.

**

“Ei, eu estava blefando!”

Grito desesperado de Eddie Murphy no final de 48 Horas para Nick Nolte, armado, que atirou depois de ser estimulado pelo próprio Murphy, usado como escudo pelo bandido.

**

“Sempre teremos Paris”

(Humphrey Bogart – Casablanca)

**

“Acho que esse é o começo de uma bela amizade”

(Humphrey Bogart – Casablanca)

**

“Amanhã será outro dia”

(Vivien Leigh…E o Vento Levou)

**

“Nunca, em nenhuma crise, vi você ter um lenço”

(Clark Gable – …E o Vento levou)

**

Eu quero ficar sozinha

(Greta Garbo – Grande Hotel).

Comente Aqui!