O casamento da Princesa Sereníssima Grace Kelly Grimaldi

10119

Há 62 anos Grace Kelly abandonava definitivamente as telas para se casar com o Príncipe Rainier, de Mônaco.

Ela era conhecida como um dos rostos mais belos e promissores de Hollywood. A ideia que a maior parte das pessoas tem é de um casamento de contos de fadas. E de fato Rainier ficou impressionado com Grace quando a viu, mas deixando o romantismo de lado, é preciso lembrar que ele buscava uma noiva que ajudasse a aumentar o status de seu pequeno porém charmoso Principado que passava por dificuldades naquele momento. Era um casamento sobretudo político.

Outras mulheres famosas foram cogitadas para o lugar, inclusive a diva Marilyn Monroe, mas Grace Kelly saiu na frente na disputa assim que o príncipe a viu. Ela aceitou passar por severos exames médicos que garantiram que ela podia conceber filhos e encontrava-se em perfeito estado de saúde. E também investiu no principado (vale lembrar que os pais da noiva pagaram todo o casamento e Hollywood cobriu o casamento como um evento de cinema e imensa publicidade). Ou seja, foi um ótimo negócio.

Grace posa para foto do filme Alta Sociedade com seu anel de noivado original

Os dois se conheceram pessoalmente um pouco antes, enquanto ela filmava Ladrão de Casaca (To Catch a Thief, 1955) em Mônaco. No filme de Hitchcock, ela atuou ao lado de um de seus mais caros amigos, Cary Grant e foi convidada pelo príncipe a conhecer o lugar. Na época, ela sentia a pressão da família para que terminasse seu romance com Oleg Cassini, o estilista que já fora casado outras vezes, uma delas com Gene Tierney. Apesar de ter tido outros romances, sua família sempre achava que Grace escolhia mal seus homens. Tentando agradá-los, ela cedeu, e terminou o romance com Cassini após conhecer o príncipe.

Grace e leg Cassini. Ela o amou muito, mas cedeu à pressão da família

Após um breve namoro, ela estava pronta para abandonar as telas e a iniciar uma nova vida longe de casa. Durante as filmagens de Alta Sociedade (High Society, 1956) ela exibia um anel de diamantes e esmeralda dado por seu príncipe.

O primeiro encontro entre Rainier e Grace

Ele pode ser visto em muitas cenas do filme e um grande esquema era preparado para seu grande dia, em 19 de abril de 1956 na Catedral de São Nicolau. Em 4 de abril ela embarcava ao principado levando na bagagem 80 malas, 50 membros da família e convidados. Após 8 dias ela chegava a Mônaco. Seriam vários dias de festas e recepção para as delegações estrangeiras e amigos de Hollywood.

Grace embarcando para Mônaco

Todo o processo foi imensamente cansativo, como vocês podem imaginar. Segundo Rainier, “não foi divertido , no meio da turbulência Grace continuou dizendo: ‘Talvez devêssemos ir para uma pequena capela em algum lugar as montanhas e terminar de se casar lá. Eu gostaria que tivéssemos, porque não havia como ela ou eu gostar muito do que estava acontecendo. ” (Fonte).

Esse foi o casamento mais glamouroso de todos os tempos. O vestido preparado por Helen Rose se tornou uma coqueluche e é imitado até hoje.  A inspiração para o traje usado na cerimônia por Grace veio do vestido de noiva usado por Dorothy McGuire em Invitation (1952) e também criado por Rose:

Dorothy McGuire em Invitation (1952), o vestido que serviu de inspiração. Fonte: Phyllislovesclassicmovies

 

O famoso traje consistia em um vestido de gola alta, mangas compridas, cintura justa e saia ondulada e elegante feitos com 300 metros de renda belga antiga, 150 metros de seda, tafetá e tule. Foram trazidas 30 costureiras para costurá-lo. Confira alguns cliques de Grace e Rainier:

MONACO – APRIL 19: Portrait of Rainier III, Prince of Monaco to Princess Grace on their wedding day on April 19, 1956 in Monaco. (Photo by 3777/Gamma-Rapho via Getty Images)

Foram mais de 600 convidados que incluíam Cary Grant, Ava Gardner, Gloria Swanson, o multimilionário Aristóteles Onassis e outros amigos do casal. Além, é claro, da imensa cobertura de milhares de jornalistas que se amontoavam em todos os cantos. Não havia como estar calmo.

Após a lua de mel começaram as obrigações. Grace Kelly teve que se reinventar e aprender todos os protocolos que uma princesa deveria seguir. Logo o casal teria três filhos: Caroline, Albert e Stephanie. Grace reconstituía o poder à Mônaco, que em pouco tempo faturava com o turismo e seu charme, sendo visitado por milhares de pessoas que sonhavam em encontrar a bela princesa.

Esta, tinha uma agenda repleta de compromissos sociais e algum descanso no castelo onde passou a morar após se separar de Rainier. Vez por outro recebia visitas de amigos, sobretudo Cary Grant. Hitchcock não desistia de sua loura, e enviava roteiros para que ela retornasse ao cinema. Mas não era compatível para uma princesa ser atriz. Grace matava a saudade encenando pequenas peças. A vida não era fácil. Ela, contudo, aceitou seu papel como a sereníssima princesa Grace Kelly Grimaldi. A mais bela princesa que a Europa já conhecera.

A família reunida

Apesar do respeito que pareciam nutrir um pelo outro, Rainier  e Grace não eram mais um casal há muito tempo quando ela faleceu precocemente em um acidente de automóvel em 14 de setembro de 1982. Mesmo assim, o rosto do príncipe exprimia uma imensa dor.

Rainier no funeral da princesa

Fontes: People, Phyllislovesclassicmovies, Agnautacouture, Arquivos do Cinema Clássico

Comente Aqui!