Adaptações dos livros de Sidney Sheldon para o Cinema

1089

Sidney Sheldon se tornou um dos escritores americanos mais lidos de todos os tempos. Com mais de 300 milhões de livros vendidos, consta na lista do Guinness como o autor mais traduzido de todo o mundo. Além da literatura, o escritor nascido em Chicago escreveu 250 roteiros para o cinema e seus livros naturalmente acabaram sendo adaptados para as telas sob a sua supervisão.

Sidney chegou em Hollywood por volta de 1937. Neste período conseguiu um trabalho como leitor de roteiros, profissional responsável exatamente por isso: ler roteiros e fazer resumos para que os produtores tivessem menos trabalho na escolha. Logo ele estava escrevendo seus próprios roteiros e vendendo para diferentes estúdios, sendo contratado pela Republic Studios. A Viúva Alegre foi seu primeiro grande sucesso produzido para a Broadway em 1943.

Em Hollywood escreveu The Bachelor and the Bobby-Soxer (1947), comédia que foi protagonizada por Cary Grant. Neste ano ele recebeu o Oscar de Melhor Roteiro Original. Seguiram-se Desfile de Páscoa (1948), Romance Carioca (1953) e tantos outros que fizeram-lhe a fama. Trabalhando nos maiores estúdios, passando pela MGM, Paramount recebeu quase sempre boas críticas e produziu alguns bons shows para a tv, como é o caso de The Patty Duke Show. E como esquecer que ele é o homem por trás da maravilhosa série Jeannie É um Gênio? Sheldon produziu e roteirizou a série que teve enorme sucesso na década de 60 e70. Nas décadas seguintes ele também produziria O Casal 20.

A carreira como escritor de livros começou na década de 70, quando  lançou A Outra Face. O livro acabou lhe rendendo o Edgar Allan Poe Award de 1971. O Outro Lado da Meia-Noite,  lançado no ano seguinte, chegou no primeiro lugar na lista de mais vendidos do The New York Times, permanecendo nela por 53 semanas. Essa foi a força que ele precisava para dedicar-se a eles, lançando livros que embora agradassem o público, deixavam os críticos com um pé atrás.

As mulheres eram geralmente as personagens principais de suas tramas, que tinham como características o suspense e sensualidade. Elementos aristocráticos estavam presentes com as intrigas que envolviam poder, fortuna, assassinatos e fama. Vamos a alguns de seus filmes que foram adaptadas para as telas:

A Outra Face (1984), de  Bryan Forbes: O assassinato de vários médicos coloca em evidência um psiquiatra, tanto como suspeito quanto vítima, despertando seu interesse em solucionar o caso. Com Roger Moore, Rod Steiger e Elliott Gould.

O Outro Lado da Meia Noite (1977), de Charles Jarrott: Durante a Segunda Gerra, a bela Noelle Page conhece o piloto americano Larry Douglas na França e os dois se apaixonam. Ela pretende se casar com ele, mas em vez disso Larry a abandona. De volta aos Estados Unidos, Larry inicia romance com Catherine Alexander e eles logo se casam. Mas na Europa, Noelle ainda não se esqueceu do piloto, mesmo tendo se casado com o rico Constantin Demiris. Noelle pede ao marido para contratar Larry como piloto particular a fim de se vingar. Mas quando eles se encontram a paixão de antigamente fala mais alto. O objetivo deles é ficar juntos, mas o ciumento Demiris tem um plano que envolve Catherine. Com Marie-France Pisier, John Beck e Susan Sarandon.

Um Estranho no Espelho (1993), de Charles Jarrott: O filme gira em torno de duas personagens, Toby Temple, superastro e mau-caráter, adorado pelo seu imenso público de cinema e TV, e Jill Castle que foi para Hollywood para ser estrela e descobriu que tinha que usar o corpo para vencer. Eles são atraídos um ao outro por um amor forte e implacável. Com Perry King e Lori Loughlin.

A Herdeira (1979), de Terence Young: O poderoso magnata das empresas Roffe é assassinado. Sua filha Elizabeth se torna presidente e, como seu pai, se nega a transferir o controle da empresa para os bancos suícos. Os demais parentes perdulários, que, como acionistas, esperavam se beneficiar financeiramente com a grande operação, ficam descontentes. E, também como aconteceu com seu pai, Elizabeth começa a ser perseguida por um assassino. Com Audrey Hepburn, Ben Gazzara e James Mason.

A Ira dos Anjos (1983), de Buzz Kulik: Jennifer Parker (Jaclyn Smith) realiza seu sonho ao ingressar na equipe do Promotor Distrital de Manhattan, em Nova York. Sua carreira, no entanto, dura exatamente quatro horas – tempo que leva para cair em uma cilada, durante o primeiro julgamento do qual participa. Acusada de suborno, vê seus projetos irem por água abaixo: além do risco de ter a carteira de advogada cassada. Jennifer pode passar o resto de seus dias na cadeia. Assim começa a história de uma jovem bonita e inteligente e dos homens que influenciam sua vida, entre eles o íntegro Adam Warner, destinado a ser um líder de seu país, e Michael Moretti, um anjo das trevas que procura espalhar suas asas de terror sobre tudo e todos. Considerada por muitos como a mais extraordinária criação de Sidney Sheldon. Com Jaclyn Smith e Ken Howard.

Capricho dos Deuses (1988), de Lee Philips: Mary Ashley, cientista política especializada em Leste Europeu, é designada embaixadora dos Estados Unidos na Romênia. Após sua nomeação, o marido morre misteriosamente e os filhos vivem em constante ameaça. Distante e solitária em uma terra estranha, Mary sente-se atraída por Mike Slade, seu subchefe na missão, e Louis Deforges, médico da embaixada francesa. Dividida e sob a ameaça de um misterioso assassino de aluguel, ela é forçada a enfrentar muitos perigos, sem saber que um dos homens pelos quais se interessou está envolvido em uma trama para assassiná-la. Com Robert Wagner, Ian McKellen e Jaclyn Smith.

As Areias do Tempo (1992), de Gary Nelson: O cenário do filme é o conflito entre nacionalistas bascos e o governo espanhol dos anos pós-Franco. O líder guerrilheiro basco do ETA, Jaime Miro, e o corrupto e sádico Coronel Acoca estão dispostos a brigar até a morte por seus objetivos. Quando Acoca saqueia brutalmente um convento em busca de Miro, quatro freiras decidem fugir, estimuladas pela irmã Lúcia, que se escondia no convento desde que se vingou do homem que pôs seu pai na cadeia. A bela irmã Graciela, a irmã Megan e a irmã Teresa – que está à beira de um colapso – escapam pela floresta com Lúcia, onde são auxiliadas a contragosto por Miro. Com Deborah Raffin e Amanda Plummer.

Lembranças da Meia-Noite (1991), de Gary Nelson: Armador presta ajuda a mulher que sofre de amnésia. O rico e poderoso homem, porém, não age de forma desinteressada: seu intuito é impedir que a única testemunha lembre-se do crime que ele cometeu. Continuação de “O Outro Lado da Meia Noite”, baseado no best-seller de Sidney Sheldon. Com Jane Seymour e Omar Sharif.

Comente Aqui!