Melhores Filmes de Douglas Sirk

1524

Nascido na Alemanha em 1897, Hans Detlef Sierck iniciou a carreira em seu país natal. A chegada do nazismo fez com que ele e a esposa (uma judia) partissem para os Estados Unidos. Na América iniciou uma carreira de sucesso, realizando filmes de suspense mas se especializando em melodramas que enchiam os cinemas. Seus filmes evidenciavam, porém, as falhas da tradicional família americana, suas hipocrisias e máscaras.

O diretor tinha como favorito o ator Rock Hudson, que estrelou 9 de suas películas. Outros atores e atrizes de destaque também participaram de seus trabalhos, como Jane Wyman, Lauren Bacall, Claudette Colbert, Dorothy Malone e Robert Stack. Causou espanto que no auge do sucesso, ele partisse para a Suíça, onde viveu até sua morte em 1987.

Douglas Sirk com Rock Hudson, Jane Wyman e Agnes Moorehead

 

Foi preciso que os “garotos” da nouvelle vague destacassem seu valor para que seu nome passasse a ser lembrado. Antes visto como um diretor de melodramas ou novelões, passou a ser exaltado por grandes diretores. O diretor não chegou a receber nenhuma indicação ao Oscar mas é reverenciado por grandes cineastas como Pedro Almodovar, Todd Haynes e François Ozon.  Jean-Luc Godard escreveu sobre o alemão em alguns artigos na “Cahiers du Cinéma”, destacando a importância do diretor. Vamos a alguns de seus filmes de maior destaque:

 

Palavras ao Vento (1956): Mitch Wayne (Rock Hudson) tem origem pobre, e vive seus dias dividindo-se entre ajudar Jasper Hadley (Robert Keith) a lidar com seus filhos, já adultos e problemáticos. Marylee (Dorothy Malone) o conheceu ainda na infância e nutre por ele um intenso amor não correspondido. Mitch também é o melhor amigo do irmão dela, o playboy Kyle (Robert Stack). Os filhos não sabem como lidar com o poder e o dinheiro, e preenchem seus dias numa vida louca. E apesar de amarem Mitch, não conseguem entender porque o pai o trata como um verdadeiro filho. Leia mais em nossa matéria.

 

Sonha, Meu Amor (Sleep, My Love, 1948) : Alison Courtland (Claudette Colbert) acorda em um trem e não sabe como foi parar lá. Seu desespero aumenta quando ela encontra uma arma em sua bolsa. Apoiada por Bruce Elcott (Robert Cummings), retorna à sua casa e ao marido. Chegando lá começa a sofrer com seu marido, que tenta de todas as maneiras provar que ela está louca.

 

Imitação da Vida (Imitation of Life, 1959): refilmagem do clássico de  John M. Stahl, realizado em 1934. Mostra a história de Lora (Lana Turner), uma viúva que inicia um trabalho explorando sua empregada Annie (Juanita Moore). As duas tem seus dramas pessoais com as filhas. Enquanto a filha de Lora se apaixona por seu namorado, Annie sofre ao ser rejeitada pela filha branca. O filme foi o maior sucesso de Sirk.

 

 

Tudo o Que o Céu Permite (All That Heaven Allows , 1955): Cary Scott (Jane Wyman) é uma viúva rica que, ao se envolver com Ron Kirby (Rock Hudson), um homem mais jovem, acaba por chocar toda a sociedade. Seus filhos também não concordam com o relacionamento, preferindo que a mãe tenha um comportamento que julgam compatível com sua posição. Um dos maiores de Sirk.

 

Sublime Obsessão (Magnificent Obsession, 1954): Bob Merrick (Rock Hudson) é um homem rico e que vive a vida sem pensar nas pessoas. Um dia, após sofrer um acidente inconsequente, é levado para um hospital. Lá descobre que a ausência do equipamento usado em seu salvamento, acabou por causar a morte de um respeitado cirurgião. Sentindo-se culpado, tentará mudar sua forma de ver o mundo e de tratar as pessoas. Apaixona-se pela viúva do médico, Helen (Jane Wyman), mas ao persistir no romance, acaba por causar outro acidente.

 

Chamas Que Não Se Apagam (There’s Always Tomorrow, 1955): Clifford Groves (Fred MacMurray) é um homem que dedica seus dias ao trabalho e à família. Sua vida, porém, não é um mar de rosas. Sua esposa preocupa-se mais com a casa e filhos, deixando-o de lado. Seus filhos também não lhe dão muita atenção. A chegada de Norma (Barbara Stanwyck), uma mulher livre e ciente de seus direitos, irá fazê-lo questionar o que é de fato a felicidade. Barbara Stanwick está arrebatadora como a mulher que chega para abalar os sentimentos de um homem casado e desprezado por sua família.

 

Desejo Atroz (All I Desire, 1953): Após ser flagrada traindo o marido, Naomi Murdoch (Barbara Stanwyck) sai de sua cidade, abandonando a família. 10 anos mais tarde ela retorna buscando o perdão. Sua chegada abala a cidade, e o antigo amante, que deseja uma reconciliação.

 

Nunca Deixei de Te Amar (Never Say Goodbye, 1956): Narrado em flashback, mostra a história do Dr. Michael Parker (Rock Hudson), um homem que acredita ter sido abandonado pela esposa durante a guerra. Aos poucos ele perceberá que o destino dela foi tão infeliz quanto o seu. Conta no elenco com George Sanders e Cornell Borchers.

 

Almas Maculadas (The Tarnished Angels, 1957): O piloto Roger Shumann (Robert Stack) mantém sua família precariamente fazendo apresentações de shows aéreos. Quando o repórter Burke Devin (Rock Hudson) aparece para lhe entrevista-lo, percebe a vida dura que todos na família levam. Burke logo se sentirá atraído pela esposa de Shurmann, a bela LaVerne (Dorothy Malone).

 

Amar e Morrer (A Time to Love and a Time to Die, 1958): O soldado Ernst Graeber viveu os últimos sete meses na guerra. Ao receber uma licença de três meses, decide visitar sua cidade. Mas ao chegar lá descobre que ela encontra-se destruída. O soldado passa a procurar alguma pista de seus parentes. Conhecendo a jovem Elizabeth, que também busca informações sobre seu pai, logo se apaixona por ela.

Comente Aqui!