“Seu gemido era tão profundo que ela me assustou”. Como Bette Davis reagiu ao livro calunioso de sua filha

3628

Foi assim que a secretária descreveu o momento em que Bette Davis soube que a filha escrevera um livro calunioso sobre ela.

A lenda das telas, Bette Davis, sofreu uma traição dolorosa em seus último anos de vida. Sua filha Bede Hyman assinou um acordo de publicação de um livro depois que sua mãe teve um AVC em 1983. B. D. pensava que a mãe iria estar morta quando o a edição finalmente chegasse às lojas. Sua assistente pessoal Kathryn Sermak, assim como o advogado da atriz, Harold Schiff, resolveram seguir os conselhos dos médicos e não informar a ela. Eles tinham medo que ela tivesse outro AVC. E quando finalmente ela recebeu um telefonema do advogado informando, teve um choque.

“Ela começou a chorar. Apenas um pouco no início, como se não quisesse ceder. Eu só a vi chorar uma outra vez, quando sua irmã morreu. Dessa vez foi diferente. Ela colocou as mãos sobre o rosto. Seus pequenos soluços controlados deram lugar a um gemido tão profundo que ela me assustou. Estas lágrimas vieram de um lugar mais profundo, onde a espada foi empurrada direto em seu coração”, escreveu Kathryn Sermak, que lança um livro onde conta como foram os últimos anos da grande atriz.

Ao desligar o telefone, Bette ficou brava com Kathryn por não ter lhe avisado antes. Julgou ser uma traição de ambos. A notícia destruiu a veterana atriz, que continuou durante muito tempo olhando para o chão, descrente.

BD escreveria dois livros falando mal de sua mãe. O primeiro deles foi My Mother’s Keeper, publicado em 1985. Gary Merrill, ex-marido e colega de elenco de A Malvada, veio em defesa de Bette, dizendo que BD foi motivada por “crueldade e ganância”.

Mãe e filha tiveram um relacionamento conturbado desde o início, e BD resolveu se casar aos 16 anos. Após o casamento, Bette tentou interferir na relação, ao perceber que BD era totalmente submissa ao marido. Além disso, as contas do casal eram enviadas à atriz, sem que eles a agradecessem por isso.

Kathryn permaneceu ao lado da atriz até o final, e afirma que a atriz sugeriu um livro contando seus últimos anos. Bette morreu às 11h35 do dia 6 de outubro de 1989. Kathryn pediu diz que sente sua presença até hoje em sua vida. E se sente protegida.

Esta foi a última foto tirada de Bette Davis. Foi tirada na Espanha em outubro de 1989. Ela faleceu poucos dias depois. Fonte: Dailymail
Bette e Kathryn em Palm Springs (1983). Fonte: Dailymail
Os fãs descobriram que a atriz estava na França, e para não desapontá-los, ela topou tirar essa foto ao lado de uma motocicleta Kawasaki, como se tivesse acabado de montar nela. Recebeu em troca muitos aplausos e assobios. Fonte: Dailymail
Davis comemorando seu aniversário em uma festa organizada por seus amigos Roddy McDowall, Elizabeth Taylor e outros. Bette amava jogar conversa fora com seus amigos queridos até o fim. Fonte: Dailymail
Kathryn e Bette em Biarritz, na França. Fonte: Dailymail
No país basco. Bette brinca sobre a rivalidade com Joan Crawford: “Se Joan pudesse me ver agora. Não, Joan, Pepsi para mim não”. Fonte: Dailymail
Páscoa de 1987. Fonte: Dailymail
No aniversário seguinte ao livro de BD, Kathryn organizou um aniversário diferente para a atriz. Bette ficou emocionada quando a USC Marching Band tocou músicas em sua janela. Fonte: Dailymail
Aqui, a atriz e a assistente estão em Paris, 1987. Bette está com um vestido preto desenhado por Patrick Kelly. Bette foi enterrada com ele. Fonte: Dailymail
Bette com o estilista Patrick Kelly, que se tornou seu favorito em seus últimos anos. Patrick faleceu em 1990. Fonte: Dailymail
Bette em 1982, em uma casa em Long Island. Fonte: Dailymail
Bette se reúne com BD e família em Long Island, no verão de 1982. Estão na foto: Jeremy Hyman (marido de BD), BD Hyman, Bette, o filho Michael Merrill, o neto Ashley Hyman e Chou Chou Merrill (com seus dois filhos). Fonte: Dailymail
Fonte: Dailymail

Fonte: Dailymail

Livro: Miss D & Me, Life with The Invincible Bette Davis

Comente Aqui!