Obras Primas lança Box com sucessos dos Anos 80!

1490

A Obras Primas do Cinema lançou uma coleção que traz de volta quatro sucessos da década de 80. E para tudo ficar melhor, as versões vem com a dublagem original que nós ouvíamos na antiga sessão da tarde. Confira os filmes:

Deu a Louca nos Monstros (The Monster Squad, 1987)

Dirigido por Fred Dekker, Deu a Louca nos Monstros traz um grupo de crianças fanáticas por histórias de terror. A vida deles é tranquila enquanto eles tem que lidar com pequenos atritos do dia a dia. Mas quando a fantasia se torna real,  os garotos terão que lidar com o medo para evitar que os monstros tomem conta da cidade.

Contra eles está o malvadíssimo Conde Drácula, que lidera um grupo de monstros: o monstro de Frankenstein, o da lagoa, o lobisomem e a múmia. A comédia traz várias referências aos filmes antigos de terror, destacando-se as histórias de Drácula, Frankenstein e a Múmia. O diretor Tod Browning, cuja carreira foi pautada por sucessos como O Monstro do Circo (1927), Drácula (1931) e Monstros (1932) tem uma homenagem espe cial, dando nome ao avião que aparece nas primeiras cenas “Browning”.

Embora o filme seja considerado um cult hoje em dia, na época de seu lançamento foi visto como um plágio de Goonies, lançado dois anos antes. E de fato o grupinho de crianças em muito lembra os garotinhos que se aventuraram atrás do tesouro em Os Goonies.

Admiradora Secreta (Secret Admirer, 1985)

Toni (Lori Loughlin) não tem coragem de revelar ao seu melhor amigo, Michael (C. Tomas Howell), que está apaixonada por ele. Resolve então escrever uma carta anônima onde fala de seu amor e admiração. Ao ler a carta, Michael acha que foi escrita por Deborah Ann (Kelly Preston), a garota mais popular da escola. A carta se torna a principal personagem quando passa de mão em mão, trazendo discórdia a outros casais da trama.

Ele tem o combo anos 80 de filmes colegiais, com aqueles personagens que acabamos nos habituando como a garota popular que namora o rapaz mais gato da escola (e que geralmente não eram tão bonitos assim), a melhor amiga assexuada porém bacana, o garoto desorientado que somente depois de muito tempo vai perceber que o amor estava ao seu lado e a correria para o encontro final (que algumas vezes nos traz vergonha alheia por sua cafonice mas que amávamos na época). Por todos os seus exageros, esse é o meu preferido de toda a coleção lançada pela Obras Primas do Cinema.

Alguém Muito Especial (Some Kind of Wonderful, 1987)

John Hughes escreveu e produziu esse filme que traz Eric Stoltz, Lea Thompson e Mary Stuart Masterson formando o trio principal. A história é basicamente a mesma desenvolvida em tantos outras da época: a melhor amiga que não consegue se revelar, a garota amada que apesar de aparentemente não ter nada de mais é a mais popular do colégio. Ela, impreterivelmente namora com o cara também mais popular (por ser rico, provavelmente). Na história, cujo final já imaginamos, não foram esquecidos os amigos do rapaz popular, que apesar de não ter falas nos filmes, riem das piadas sem graça do líder.

Vendo o filme com olhos de adulto, é difícil imaginar porque um rapaz apostaria todas suas fichas (e dinheiro) em uma relação inexistente com uma garota que ama outro. Mas é aquela questão: Os adolescentes encaram a partida da infância e o período que antecede a maturidade com várias dúvidas sobre quem são e o que desejam na vida. E alguém muito especial é o que todos os personagens desejam ser para alguém, desde os “vilões” até o rapaz punk que fica de castigo sempre que pode.

A Lenda de Billie Jean (The Legend of Billie Jean, 1985)

Billie Jean (Helen Slater) e seu irmão Binx (Christian Slater) são atacados por um grupo de jovens inconsequentes (e que trazem os melhores amigos que não tem falas mas riem de suas piadas, lembra?). Após ver a moto de seu irmão destruída e ele machucado, a garota resolve ir atrás de seus direitos, e acaba sendo acusada de assalto. Após isso, se transforma em uma foragida da polícia e queridinha do público adolescente, ditando estilo com seu cabelo ma ra vi lho so!

Esqueça a história dos monstros. É esse o filme que traz a história mais fantasiosa da coleção. Billie Jean (que em nada tem a ver com a famosa música de Michael Jackson) é o retrato da juventude que quer se destacar, que ainda se sente perdido e que busca referenciais, criando ídolos. É um filme que você deve ver sem grandes pretensões enquanto admira o bang bang de mentira.

* A coleção anos 80 traz ainda: Entrevista com John Hughes (11 minutos); Cenas deletadas de “Deu a Louca nos Monstros” (9 minutos); Making of de “Alguém Muito Especial” (8 minutos); Conhecendo o Elenco de “Alguém Muito Especial” (13 minutos) Luz, Câmera, Monstros! (26 minutos).

Você pode adquirir os dvds clicando na imagem abaixo:

Comente Aqui!