Nos Cinemas: MiB: Homens de Preto (2019)

35

Olá caros amigos aqui do Cinema Clássico. Quanto tempo se passou desde a última vez que apareci aqui trazendo uma resenha sobre o mundo cinematográfico, mas me sinto feliz em anunciar que estou de volta, e trazendo para vocês minhas observações não tão precisas, mas interessantes do mesmo jeito, sobre MIB: Homens de Preto – Internacional, com Chris Hemsworth e Tessa Thompson.

A série de filmes baseada em quadrinhos de mesmo titulo produzida pela Marvel já vem sendo acompanhada nas telonas desde 1997, quando o primeiro roteiro saiu, protagonizado por Will Smith e Tommy Lee Jones. Esse mesmo elenco rendeu 3 volumes, mas como nem tudo que é bom dura, temos agora uma nova visão sobre os protetores intergalácticos do nosso planeta.
A trama gira em torno da personagem de Thompson, que após um contato com um alienígena em sua infância, fica completamente obcecada em participar daquela organização onde todos usam apenas preto. O personagem é um gênio em todos os sentidos, e pra mim isso foi um alivio, pois acreditei que iam colocar ela como personagem padrão feminino onde a sensualidade deve ser usada como ponto forte, mas não dessa vez.
Nosso eterno Thor aparece naquele personagem padrão que todo galã de Hollywood já fez uma vez na vida, do bonitão estúpido, que só quer saber de farra por ser o grande herói da trama, mas que no final não é tão besta assim e mostra que realmente tem motivos pra ter sido considerado herói.
E quando esses dois personagens tão diferentes se encontram com uma ameaça a paz na terra que o enredo do filme começa a se desenrolar. Por mais que o roteiro não seja uma obra prima, ele ganhou pontos comigo por consegui me enganar durante um tempo, me surpreendendo com um plot twist que se você prestar bem atenção está bem ali na sua cara mas que num piscar de olhos perde o destaque em relação aos acontecimentos gerais.
Os efeitos do filme, devo ressaltar, não evoluíram muito em relação aos filmes anteriores. Mas o mais legal é que temos um MiB Alien, pelo menos eu o considero como um; o pequeno Pawny, tão bonitinho e muito importante para o desenrolar da trama do filme.
No mais eu gostei muito de MiB: Homens de Preto – Internacional. Adorei ver novamente o mundo ameaçado por aliens sem ter os EUA como ponto principal de ataque (a historia passa por diversos países, mas principalmente Inglaterra e França); mas principalmente amei ver a força do personagem da Tessa Thompson. Quero ver novas missões desses dois agentes em breve, mesmo tendo o pressentimento de que isso não vai acabar do jeito que eu quero.

Comente Aqui!