Lillian Gish teve uma das carreiras mais duradouras do cinema

966

Lillian Gish trabalhou durante 75 anos, fazendo por volta de 119 filmes.

Lillian Gish nasceu ao mesmo tempo que o cinema. Atriz, diretora e escritora, teve uma carreira que durou mais de 75 anos. A atriz nasceu em 14 de outubro de 1893. Era uma das atrizes preferidas de DW Griffith, e teve papéis de destaques em grandes filmes mudos como O Nascimento de Uma Nação, Intolerância (1916), Inocente pecadora (1920), Orfãs da tempestade (1921). Sua irmã Dorothy também era atriz. As duas eram vizinhas de Mary Pickford. E foi ela quem introduziu as irmãs no cinema em 1912. Embora tivesse 19 anos, ela informou aos estúdios que tinha 16. Ela logo se tornou uma das grandes estrelas do cinema, sendo conhecida como “A primeira dama do cinema mudo”.

De volta às telas ela foi indicada a um Oscar de melhor atriz coadjuvante por Duelo ao Sol, de 1946. Daí para frente ela apareceria em pequenas participações ao longo de sua vida. Ela também fez inúmeras participações em programas de tv a partir da década de 50.

A letra escarlate (1926) foi seu primeiro fracasso comercial. The Wind (1928) é cultuado pelos fãs de Gish como um de seus melhores filmes, mas na época foi um fracasso de crítica e público e fez com que a atriz começasse a perder o prestígio. Com a chegada dos filmes falados ela passou a atuar também nos palcos. Foi lá que se refugiou entre as décadas de 30 a 60, enquanto fazia algumas participações em filmes. Em 1947 fez “Um duelo ao Sol”, concorrendo ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante. Em 1955 brilhou em O Mensageiro do Diabo.


Em 1971 a atriz recebeu um Oscar especial por sua contribuição ao cinema. Em 1987 ela atuou pela última vez ao lado de grandes astros também idosos. Ela atuou ao lado de uma frágil Bette Davis em Baleias de Agosto. O filme também contou com Vincent Price.

Lillian Gish É até hoje a atriz com a carreira mais longa de toda a história: 75 anos.Significa dizer que ela começou sua carreira aos 19 anos e só foi findá-la aos 94, cinco anos antes de morrer.

Lillian e Mary Pickford

Em uma entrevista em 1975 a atriz disse que não se importava muito com sua beleza. “Eu queria ser atriz, quando estava trabalhando não me importava com minha beleza, apenas com o que aparecia nas telas. Eu era bela quando necessário. Isso é uma coisa interna, mas tudo o que se vê é a fachada, que não é tão interessante.”

A atriz nunca se casou ou teve filhos. Sempre foi muito discreta em sua vida pessoal. Fala-se em um envolvida com DW Griffith e o produtor Charles Duell. Mary Pickford e sua irmã Dorothy, além de Helen Hayes eram suas melhores amigas. Ela era muito apegada à sua mãe, que faleceu em 1948 e sua irmã em 1968.

Comente Aqui!