Ponette (1996)

979

Lidar com a perda de alguém querido não é nada fácil. Buscamos meios e passamos por várias fases antes de equilibrarmos nossos sentimentos. Raiva, revolta, angústia, depressão, aceitação. Não entendermos o sentimento de perda é natural e somente o tempo para apaziguar as dores. Fica a saudade. E se os adultos carregam um peso enorme neste momento que inevitavelmente todos irão passar, imagine para uma criança. Explicar sobre a morte ou aceitação é algo extremamente delicado quando se trata de crianças menores. É necessário uma dose de amor e paciência. E é sobre esse isto que trata o filme Ponette.

A pequena garotinha perdeu sua mãe recentemente. Acompanhamos todas as fases do seu luto, desde o momento em que é avisada pelo pai da perda. Ele está visivelmente mais preocupado com sua dor e ocupações do que com a filha. Abandonada por ele sob os cuidados de uma tia, convive com outras crianças, que tampouco podem ajuda-la. Na pequena cabeça dela, Deus tem o dom de traze-la de volta. Negando-se a aceitar, ela inicia uma longa espera.

É incômodo ver o sofrimento da criança que não consegue lidar com a dor que parece maior que seu pequeno corpo. Os adultos parecem não ter a sensibilidade necessária para o momento. Ponette quer morrer, precisa de ajuda. O filme é tocante, mas não é nada fácil ver seu sofrimento.  E é com grande delicadeza que o diretor Jacques Doillon nos conduz a esse universo tão melancólico. A câmera focando em seu rosto e os diálogos infantis mostram o tamanho de sua confusão, e enfatizam os momentos de desespero pelos quais passa. A escuridão das cenas internas são um contraponto intenso com as externas repletas de verde. O mundo parece girar enquanto Ponette afunda-se em sua escuridão.

 

Saliento aqui a espetacular interpretação da pequena Victoire Thivisol, que mesmo aos 4 anos de idade entregou-se a uma performance espetacular. Sempre tenho por mim que deve ser complicado dirigir crianças, sobretudo em idades tão tenras. Após esta produção, Thivisol ainda pode ser vista em outros filmes, com destaque para Chocolate (2000), onde atuou ao lado de Juliette Binoche. No dvd lançado pela Obras primas é possível ver uma entrevista dela, além de outros membros da equipe de produção. Um filme lindo e ao mesmo tempo tocante.

Ponette está sendo lançado em dvd pela Obras Primas do Cinema. Ele está sendo vendido em lojas de dvds e pode ser adquirido também diretamente pelo site da Colecione Clássicos. Clique na imagem para ser redirecionado:

 

 

Comente Aqui!