Melhores Atores Nascidos na Irlanda

3291

A grande maioria seguiu carreira em outros países como Inglaterra ou na América.
Angela Greene (1922–1978): A atriz de origem irlandesa acumulou um currículo respeitável, incluindo os filmes “Hollywood Canteen” (1944), “Mildred Pierce” (1945), “Na guerra com o Exército” (1950), dentre outros.

Audrey Dalton (1934): A atriz chegou nos EUA em 1952, estrelando Pleasure Island, Eu Te Matarei, Querida! (1952) e Náufragos do Titanic (1953). A atriz também trabalhou realizando alguns filmes para a tv.

Barry Fitzgerald (1888–1961):  Ator bastante conhecido no cinema e teatro irlandês, foi premiado com o Oscar de melhor ator coadjuvante em 1945, por sua atuação no filme O Bom Pastor (1944). Outras participações: Bringing Up Baby (1938), Juno e Paycock (1930).

Beatrice Campbell (1922–1979): Após fazer uma carreira de sucesso nos teatros londrinos, iniciou a carreira cinematográfica nos anos 40, com críticas positivas por suas performances em Silent Dust (1949) [2] e Last Holiday (1950), com Alec Guinness.

Constance Smith (1928–2003): A atriz teve o auge da carreira na década de 50, quando apareceu em diversos filmes de sucesso como Man in the Attic e Treasure of the Golden Condor (1953) e Impulse (1954). Não resistindo às pressões do estrelato, acabou se afastando das telas em 1959.

Dan O’Herlihy (1919–2005): o ator se tornou conhecido por seus papéis como Fail Safe (1964), Halloween III: Season of the Witch “Twin Peaks . Ele foi indicado ao Oscar de Melhor Ator por Adventures of Robinson Crusoe (1954):

David Kelly (1929–2012):  o ator irlandês teve vários papéis regulares em obras cinematográficas e televisivas desde os anos 50. Kelly era conhecido especialmente por sua atuação no filme “A Fantástica Fábrica de Chocolate”.

Edwin Maxwell (1886–1948):  o ator fez sucesso em alguns filmes americanos dos anos 1930 e 1940, interpretando homens de negócios obscuros e gangsters. Dentre seus maiores sucessos,  All Quiet on the Western Front (1930), Grand Hotel (1932), The Great Ziegfeld (1936) e You Can’t Take It with You (1938).

George Brent (1904–1979): Nascido na Irlanda, George chegou aos EUA em 1921, estreando em Sob Suspeita (1930). Durante os próximos anos esculpiria uma carreira de sucesso como protgonista nas décadas de 30 e 40. Dentre seus sucessos: Woman (1935), Special Agent (1935), The Golden Arrow (1936), Jezebel (1938), The Old Maid (1939) e Dark Victory (1939).

Geraldine Fitzgerald (1913–2005): Geraldine chegou aos EUA para se apresentar nos palcos da Broadway, estreando ao lado de Orson Welles. Dentre seus primeiros sucessos estão Dark Victory, ao lado de Bette Davis. Outros sucessos foram:  O Falcão Maltês (1941) e  Rachel, Rachel (1968).

Jack MacGowran (1918–1973): A carreira cinematográfica de MacGowran começou na Irlanda com o filme No Resting Place (1951), onde ele ainda estrelou The Quiet Man (Depois do Vendaval) (1952), The Gentle Gunman (1952), Rooney (1958) e Darby O’Gill and the Little People (1959), entre outros. Em 1954, mudou-se para Londres, onde se tornou membro da Royal Shakespeare Company. Lá ele iniciou sua duradoura amizade com Peter O’Toole, com quem contracenou mais tarde no filme Lord Jim (1965), de Richard Brooks.

Kathleen Ryan (1922–1985): A atriz apareceu em filmes britânicos e Hollywood entre 1947 e 1957. Como uma das grandes belezas de seu tempo da Irlanda, foi a musa inspiradora do quadro Girl in White, de Louis le Brocquy.

Marie Kean (1918–1993): a carreira da atriz se estendeu por mais de 40 anos. Sem dúvida seu papel filme mais memorável foi como a mãe de Barry em Barry Lyndon, de Stanley Kubrick.

Maureen O’Sullivan (1911–1998): Iniciou sua carreira cinematográfica em 1929 com pequenos papéis, obtendo em 1931 o papel feminino principal num filme de “Tarzan”. Apaixonada pelo próprio trabalho, com inteligência e força de vontade seguia todas as sugestões dos vários cineastas e esta sua docilidade artística valeu-lhe o casamento com o diretor e produtor australiano John Farrow, em 1936. or muito tempo Maureen fez o papel da Jane do “Tarzan” (Johnny Weissmuller).

Maureen Pryor (1922–1977): Ela apareceu em diversos filmes de sucesso como The Lady with the Lamp (1951), Doctor in the House (1954) e The Music Lovers (1970). Fez mais de 500 aparições na televisão, incluindo Play for Today e “O Fat White Woman” (1971).

Maureen O’Hara (1920–2015): a atriz e cantora irlandesa ficou conhecida por interpretar heroínas fortes e apaixonantes com notável sensibilidade. Trabalhou diversas vezes com o diretor John Ford e com John Wayne, seu amigo de longa data.

Milo O’Shea (1926–2013): O’Shea começou a atuar no palco, passando a atuar no cinema na década de 60, se tornando bastante popular no Reino Unido.

Niall Toibin (1929): Dentre seus maiores sucessos estão Ryan’s Daughter (1970), na série Bracken e The Ballroom of Romance (1982).

Noel Purcell (1900–1985): Purcell começou sua carreira no show business aos 12 anos no Dublin Gaiety Theatre . Ator conhecidíssimo no teatro, cinema e televisão, fez enorme sucesso no filme Moby Dick (1956).

Patricia Quinn (1944): a atriz é conhecida por sua atuação no papel de Magenta no filme The Rocky Horror Picture Show (1975). Tendo interpretado Magenta na montagem teatral do musical, em Londres, foi mantida no elenco para a adaptação ao cinema. Também são dela os lábios que aparecem cantando a música de abertura do filme.

Patrick Magee (1922–1982): o ator é conhecido por suas colaborações com Samuel Beckett e Harold Pinter, bem como suas aparições em filmes de terror e em Laranja Mecânica e Barry Lyndon.

Peter O’Toole (1932–2013): Na sua carreira teve nomeações para oito Oscars, e deteve o recorde de mais indicações sem nenhuma vitória. Ganhou quatro Globos de Ouro, um BAFTA e um Emmy, e foi agraciado com um Oscar honorário em 2002, pela notabilidade das personagens que interpretou.

Pierce Brosnan (1953):  ator e produtor irlandês, ficou famoso por interpretar no cinema o papel de James Bond em quatro filmes da série do agente 007 criado por Ian Fleming.

Ray McAnally (1926–1989): Ele foi o vencedor de quatro prêmios BAFTA no final da década de oitenta: duas vezes como Melhor Ator Coadjuvante (em The Mission em 1986 e Meu Pé Esquerdo, em 1989), e duas vezes como Melhor Ator na categoria de televisão (para A Perfect Spy em 1988 e Um Golpe Muito britânica em 1989).

Richard Todd (1919–2009): Todd fez seu primeiro filme em 1948, e no ano seguinte foi escalado como “Lachie” em Coração amargurado (1949). Seu desempenho lhe rendeu uma indicação ao Oscar de Melhor Ator. Uma curiosidade: ele foi a primeira opção para o papel de James Bond em Dr. Nao.

Sara Allgood (1879–1950):  Sara foi uma atriz habitual nas primeiras películas de Alfred Hitchcock. Em How Green Was My Valley (1941) ela foi indicada ao prêmio de Melhor atriz pela Academia.

Sean McClory (1924–2003): sua  carreira se estendeu por seis décadas e incluiu mais de 100 filmes e séries de televisão.

Stephen Boyd  (1931–1977): Boyd   fez perto de 50 filmes e seu primeiro sucesso foi em O Homem que Nunca Existiu em 1956, mas o público não esquece sua interpretação como Messala em Ben-Hur, onde protagonizou a corrida de biga com Charlton Heston.

Una O’Connor (1880–1959): Favorita do diretor James Whale, entre seus papéis mais bem sucedidos e memoráveis estão nos personagens cômicos dos filmes O Homem Invisível (1933)[3] e A Noiva de Frankenstein (1935).

Comente Aqui!