Melhores Filmes de Otto Preminger

1053

Otto Preminger nasceu na Áustria em 5 de dezembro de 1905 e se dedicou ao teatro antes de chegar ao cinema. Em 1935 partiu para uma carreira nos Estados Unidos. Apesar de ser judeu ele apareceu em alguns filmes atuando no papel de nazista, por causa do forte sotaque que trazia. Pessoalmente tinha fama de homem difícil.

O pai de Otto era promotor público, e ele acabou assistindo a vários julgamentos. O resultado disso acabou culminando em sua carreira futura nas telas, pois vários de seus filmes trazem julgamentos, crimes, métodos frios de interrogatórios. Como exceções podemos citar o musical Carmen Jones, musical que revelou Dorothy Dandrige e o western O Rio das Almas Perdidas, protagonizado por Marilyn Monroe e Robert Mitchum. Confira seus melhores filmes:

Anatomia de um Crime (1959): Paul Biegler é um advogado que é auxiliado por um alcoólatra, Parnell McCarthy. Após ter recusado o caso inicialmente, ele decide aceitar a defesa de Frederick Manion, um tenente do exército acusado de assassinato. O réu alega que a vítima violentou Laura Manion, sua mulher, mas seu oponente é Claude Dancer, um conceituado promotor que afirma que a alegação do réu é falsa e que Laura, que tem uma reputação de promíscua, estava realmente tendo um caso com o bartender assassinado, sendo que durante um acesso de cíúme Frederick teria intencionalmente cometido o crime.
Anjo ou Demônio? (1945): Após ser jogado para fora um ônibus por não ter dinheiro para a passagem, Eric começa a freqüentar um restaurante famoso por ter uma bela garçonete chamada Stella, que acaba misteriosamente assassinada. Eric se casa com June por causa do seu dinheiro e decide investigar sozinho a morte de Stella.
Carmen Jones (1954): Uma ardente e sexy criatura cativa Joe, um soldado atraente, que está longe de sua amada. Após uma briga fatal com seu sargento, Joe deserta seu regimento com sua excitante ‘femme fatale’. Porém, logo Carmen se cansa dele e se une a um lutador peso-pesado, disparando a trágica vingança de Joe.
Exodus (1960): Inspirado no ‘best-seller’ internacional de Leon Uris, o filme conta a história de Ari Bem Canaan (Paul Newman), lider da resistência israelense, que consegue levar 600 judeus dos campos de detenção de Chipre, conduzindo-os a um grande cargueiro com destino à Palestina. Mas forças britânicas logo são informadas sobre seu plano e insistem para que ele desista. Sem se deixar intimidar, Ari e seus passageiros recusam-se a desistir a arriscam suas vidas pelo grande ideal da independência israelense.
Joana D’Arc (1957): Camponesa, certa de ter recebido ordens de Deus, lidera exército francês e ganha batalha dos ingleses. Presa e acusada de heresia é queimada viva. História de Santa Joana D’Arc. Baseado na peça de George Bernard Shaw.
Laura (1944): Mark McPherson é um policial encarregado de investigar o assassinato de Laura Hunt, uma bela publicitária que teve o rosto destruído por tiros de espingarda. Durante a investigação, McPherson se sente atraído pela mulher assassinada.
O Homem do Braço de Ouro (1956): Um carteador que sonha em se tornar baterista de uma banda de jazz sai da prisão e retorna à sua cidade. Enquanto tenta se livrar da dependência das drogas e administra a complicada relação com sua esposa inválida, também se envolve com uma bela mulher, que lhe empresta o apartamento para praticar música.
O Rio das Almas Perdidas (1954): Em plena corrida do ouro dos EUA, Matt Calder (Robert Mitchum) é um ex-presidiário que acaba de rever o filho, Mark Calder (Tommy Retting), que não sabe de seu passado sujo. Eles são obrigados a percorrer um perigoso rio, junto da bela cantora de saloon Kay Weston (Marilyn Monroe), quando os índios chegam à sua fazenda.
Tempestade sobre Washington (1962): Senado investiga o novo Secretário de Estado, nomeado recentemente pelo presidente, devido a um segredo do passado que pode não só arruinar o candidato, mas também a reputação do presidente.
Êxtase de Amor (1947): Daisy Kenyon (Joan Crawford) é a amante de Dan (Dana Andrews), um advogado famoso e rico. Apesar de amá-lo, ela já perdeu a esperança de que ele fique com ela, pois ele já é casado e não pretende se divorciar. Cansada, ela decide se separar. Acaba conhecendo Peter (Henry Fonda), um militar viúvo e solitário. Peter se apaixona por Daisy, e mesmo sabendo de seu envolvimento com Dan, a pede em casamento. Após o casamento, Dan volta, e Peter teme que ela o abandone.

Comente Aqui!