Melhores Filmes de Betty Grable

261

Betty Grable nasceu Elizabeth Ruth Grable em dezembro de 1918, em St Louis. Filha mais nova de três filhos, teve sua identidade falsificada por sua mãe, para que arranjasse um contrato, mas acabou sendo descoberta e Betty despedida. Sua mãe também foi responsável pelo cabelo platinado, que ela iria usar por toda a vida.

Bette fez algumas participações em filmes de sucesso durante a década de 30, como Whoopee! (com Eddie Cantor) e Gay Divorcee (Fred Astaire e Giger Rogers). Em 1937 casou-se com o ex-astro mirim Jackie Coogan. O casal se separou três anos depois. Na década de 40 apareceu em diversos filmes em cores da 20th Century, se tornando uma das rainhas do technicolor. Sua fama lhe garantiu o topo em popularidade por quase 10 anos e um dos maiores salários da década.

Foi durante essa época que a atriz posou para Frank Powolny e fez a famosa foto pinup, onde ela aparece de costas, olhando sensualmente para a câmera. Essa foi a foto mais referenciada pelos soldados na época da guerra, tornando-a um ícone da cultura americana.

na. Nesse mesmo ano ela casou-se pela segunda vez, agora com o trompetista Harry James, e com ele teve dois filhos, Victoria e Jéssica. Infidelidades e alcoolismo levaram ao divórcio, 22 anos depois. Após o período de guerra, ela seguiu fazendo musicais. Foram no total 25 musicais em 13 anos.

Seu último sucesso na Fox Studios foi em 1955, em How to marry a millionaire, onde trabalhou ao lado de Lauren Bacall e Marilyn Monroe. Depois disso só brigas com os estúdios, até que seu contrato foi suspenso. Ela ainda fez alguns trabalhos na TV, sem grande sucesso e estreou alguns musicais, como Hello Dolly no teatro. Betty morreu de câncer, em 1973, com apenas 56 anos. Confira alguns de seus melhores filmes:

Sob o Luar de Miami (Moon Over Miami, 1941), de Walter Lang: Kay e Barbara partem para o Texas em busca de maridos ricos. Muito canto e dança nesse filme, incluindo o número “You Started Something”. Com Don Ameche e Carole Landis.
Quem Matou Vicki? (I Wake Up Screaming, 1941), de H. Bruce Humberstone: Vicky (Carole Landis) é encontrada morta. A polícia parte em busca de seu empresário para tentar descobrir quem foi o assassino da modelo. A única pessoa que pode ajudar o empresário é Jill (Betty Grable), a irmã da vítima. Com Victor Mature.
Um Ianque na R.A.F. (A Yank in the R.A.F., 1941), de Henry King: Tyrone Power é um piloto que reencontra uma antiga paixão durante a segunda guerra mundial.
Serenata Tropical (Down Argentine Way, 1940), de Irving Cummings: Diego Quintana, um criador de cavalos, fica irritado quando descobre que Binnie, uma antiga inimiga, deseja comprar seus cavalos. Para piorar, seu filho se apaixona pela sobrinha de Binnie e acaba prometendo um cavalo a ela, iniciando uma grande confusão.
Minha Secretária Brasileira (Springtime In The Rockies, 1942), de Irving Cummings: Vicky Lane (Betty Grable), uma estrela, acredita ter sido traída pelo namorado e parte para outra cidade para se curar.
A Preferida (The Pin Up Girl, 1944), de H. Bruce Humberstone: A famosa pin up Betty Grable estrela essa comédia musical sobre uma secretária que apaixona-se por um oficial da marinha, tendo de esconder dele sua verdadeira identidade.
As Irmãs Dolly (The Dolly Sisters, 1945), de Irving Cummings: O filme conta a história das irmãs Jenny e Rosie, mais conhecida como as Irmãs Dolly. Com June Haver.
Sua Alteza, a Secretária (The Shocking Miss Pilgrim, 1947), de George Seaton: Numa época em que mulheres não trabalham fora, Cynthia começa a trabalhar em uma empresa em Boston. Apesar de não ser bem recebida, ela logo irá encantar a todos.
A Cegonha Demora-se (My Blue Heaven, 1950), de Henry Koster: Kitty e seu marido Jack fazem sucesso na rádio, mas sonham em ser pais. Quando decidem adotar uma criança, tem uma pequena surpresinha. Com Dan Dailey.
Como Agarrar um Milionário (How to Marry a Millionaire, 1953), de Jean Negulesco: Três belas moças irão em busca de um marido. Mas não pode ser qualquer um. Ele tem que ser rico. Saiba mais.

 

Comente Aqui!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorTodas queriam ser Sandra Dee
Próximo artigoKingsman 2: O Circulo Dourado (2017)
Formada em Letras, Design e Especialista em Estudos cinematográficos. É sobretudo uma curiosa sobre o cinema. Fundadora do site Cinemaclássico, estuda cinema desde 2002. Ama Charles Chaplin, Raj Kapoor e navega constantemente em filmes de todo o mundo.