Quem era a misteriosa mulher que deixava flores no Túmulo de Rodolfo Valentino?

7983

Rodolfo Valentino morreu em 23 de agosto de 1926, em Nova York, aos 31 anos. A morte precoce do jovem galã levou milhares de fãs à histeria, e há relatos de que algumas cometeram suicídio. De fato muitas pessoas seguiram o cortejo de Nova York a Califórnia, se acotovelando durante o concorrido funeral. Os policiais sofreram para segurar a multidão que ameaçava invadir o local em busca de souvenirs do galã.

O ator, apesar de negar rumores sobre sua homossexualidade,  estivera casado com duas notórias lésbicas. A primeira  foi Jean Acker, com quem não teria chegado a consumar o matrimônio, conforme depoimento do próprio ator para a polícia. Acker teria se arrependido tão logo chegou para a lua de mel. A segunda esposa foi Natacha Rambova, com quem ele se casou às pressas no México, antes mesmo da separação com Acker, gerando um processo de bigamia. Na ocasião de sua morte o ator estava solteiro, embora algumas mulheres, dentre elas a atriz polaca Pola Negri, tenham dito que mantinham um romance com ele.

A primeira ‘Lady in Black’

Após o apelo envolvendo sua morte, surgiram lendas a respeito de fantasmas que rodeavam o cemitério e de uma mulher vestida de preto que visitava seu túmulo constantemente. A lenda se tornou tão grande que a partir da década de 50 muitas foram as mulheres que passaram a reivindicar o título da primeira e verdadeira.

A lenda surgiu um ano após a morte do ator, em 1927. No primeiro aniversário da morte de Valentino, uma mulher vestida de preto, com um longo véu apareceu na cripta do amante latino. Ela carregava uma rosa vermelha. Ano após ano a misteriosa mulher continuou aparecendo ao longo das décadas, fazendo com que curiosos criassem teorias a respeito de quem seria ela. Diante disso algumas se tornaram bem famosas.

 

Marion Benda

Marion Benda afirmava que tivera um romance com Rodolfo Valentino em seus últimos tempos. Segundo jornais na época, Benda, uma bela e atraente jovem que dançava no Ziegfeld Follies se encontrava frequentemente com o galã. E conta-se que ela teria sido uma das últimas a lhe ver vivo na noite de 14 de agosto de 1926. A atriz, que posteriormente casou-se com Zeppo Marx, teria visto Rudy pela última vez, na noite de sua morte, quando ele a teria deixado em seu apartamento e partiu para sua casa. No início pensou-se que Valentino estava sofrendo de indigestão, mas pouco tempo depois a fatalidade tomou conta do ambiente e ele veio a falecer.  Benda chegou a afirmar que os dois teriam se casado, mas tal fato nunca foi comprovado. Em 1927, Benda casou-se com Zeppo Marx. O casal adotou duas crianças e divorciaram-se em 1954.

Florence Harrison

A história de Florence é tão misteriosa quando a da ‘Lady in Black’. A reivindicação de que Harrion seria a Lady in Black só foi conhecida anos após a morte dela e foi feita pelo filho. Florence Marie Rittenhouse (Marie Valentino) morreu em Los Angeles, de câncer, em 17 de março de 1947. Segundo seu filho Daniel, após sua mãe visitar durante anos o túmulo do ator, muitas outras mulheres passaram a copiar o gesto. Florence teria sido uma pianista que nasceu em 1900 e se casado ainda jovem. Em 1934, já separada, partiu para Califórnia com Daniel, deixando seus outros filhos para trás.  Nada mais se sabe sobre a mulher e o fato de seu filho Daniel ter problemas mentais só dificulta a crença nessa teoria.

Estrellita del Regil (e sua mãe Anna Maria Carrascosa)

     Por mais de 30 anos Anna Maria Carrascosa visitou a cripta de Valentino quase todos os dias. No meio da manhã ela tomava um ônibus na parada próxima à sua casa em Hollywood e partia para o cemitério. Lá ela depositava duas margaridas brancas nos vasos de vidro em frente à cripta de Valentino. Após o movimento claramente ensaiado, ela voltava para casa.
     A filha de Carrascosa, Estrelitta contou posteriormente que sua mãe era a mulher original. Ela diz que Carrascosa viu Valentino apenas uma vez, em um restaurante de Nova York, quando ela tinha apenas 13 anos. O ator teria beijado candidamente sua mão, fato que a deixou cativada. Após isso ela teria feito uma promessa no leito de morte do ator, prometendo visitá-lo todos os dias e pedindo que sua filha Estrelitta continuasse a tradição.
     As peregrinações de Carrascosa terminaram em 1973, quando ela foi atropelada por um ônibus e enterrada no Forest Lawn Memorial Park. Posteriormente seu corpo foi movido para o mesmo cemitério de seu ídolo, ficando a cerca de 100 jardas dele. A filha dela começou a visitar o túmulo do astro no início da década de 70. Ela prestava uma homenagem à sua mãe, que ela acreditava ser um amor não correspondido do astro até 1993, ano em que também faleceu.
Estrellita em uma de suas últimas aparições no túmulo do ator

Ditra Flame

    Ditra Flame é a mais conhecida das mulheres de preto e por mais de 30 anos o visitou durante o aniversário de sua morte, chegando sempre em uma limusine, por vezes levando rosas vermelhas e em outras, brancas. Ditra estivera perto da morte aos 14 anos e afirmou que Valentino, que era amigo de sua mãe, a visitara no hospital, depositando uma rosa vermelha em seu cobertor. O ator lhe pediu que após a morte dele ela não o abandonasse e visitasse seu túmulo enquanto vivesse, não o deixando sozinho. Segundo Ditra, ele cheirava a colônia e tabaco e ela jamais esqueceria a bondade do ator.

Ditra ficou de coração partido quando Valentino faleceu e, cumprindo sua promessa, começou a visitá-lo um ano após a morte dele, depositando rosas em sua cripta e chamando a atenção da mídia. Em 1947 ela se irritou com toda a atenção dada e após contar sua história pediu para que todos a deixassem em paz. Após uma ausência de quase vinte anos, ela retornou ao túmulo em 1977. Ditra morreu em 1984 e em sua lápide, no cemitério de San Jacinto na Califórnia, lê-se apenas “Lady in Black”. As visitas de Ditra teriam continuado após a morte dela, já que seu fantasma vestido de preto teria sido visto ajoelhado sobre o túmulo de seu ídolo.

Mas a verdade talvez seja menos romântica. A “Lady in Black” na verdade seria uma grande campanha de marketing criada por Russell Birdwell. Em 1927 ele teria contratado uma modelo que se vestiu de preto e colocou flores no túmulo do astro do cinema mudo. E o fez apenas uma vez. O resto se tornou lenda com várias mulheres fazendo o mesmo percurso nos anos que se seguiram. O publicitário ficou famoso, contudo, com outras campanhas como a que fez para o megassucesso Gone With the Wind, em 1939. Era dele também a forte campanha para The Outlaw, que escandalizou várias pessoas com a visão dos belos seios delineados sob uma blusa, da atriz Jane Russell.
Birdwell mais tarde reconheceu a campanha feita em 1927, mas o público preferiu ficar com ao mito à realidade.

 

Comente Aqui!