Quando Setembro Vier (1961)

3364

Quando Setembro Vier (Come September) traz Rock Hudson como Robert, um milionário que costuma passar um mês do ano em sua villa na Itália. Só que dessa vez ele resolveu ir antes para a surpresa de seus funcionários que durante sua ausência transformam o lugar em um hotel. E lá estão espalhadas um grupo de mocinhas sob a supervisão de uma mulher mais velha. O mordomo fica em apuros a ter que lidar com suas clientes ao mesmo tempo que tem que lidar com um justificável mal humorado dono.

O núcleo paralelo formado por uma gangue de rapazes liderados por Tony (Bobby Darin). Eles não são de forma alguma meninos maus, estão somente a viver os conflitos da saída da adolescência para a idade adulta. O outro grupo paralelo é das garotas, que estão hospedadas no hotel. Uma das companheiras é Sandy (Sandra Dee). Os personagens são puxados como imã. Assim como os atores, que acabaram se casando pouco tempo depois.

Há um reforço de esteriótipos europeus (que são obrigados a falarem todos em inglês porque Robert vem à cidade há 20 anos e não se importa em aprender nada). Ainda bem que isso mudou nos filmes recentes.

É um filme interessante, que mostra como o americano médio se sentia com relação à várias coisas, do sexo ate a outros países. A visão, sobretudo de Robert, é tradicionalista, mas ele mantém Lisa na Itália por conveniência, numa hipocrisia que se mostra a cada fala. Junto às garotas ele é o pai cuidadoso, junto a Lisa ele a quer na cama.

Mas há Lisa, a italiana que quer seguir em frente mas não consegue, porque ama demais aquele homem. E como não amar? Ela fica chocada ao ouvi-lo dizer coisas que já naquela época já tinham ficado no passado como a virgindade, mostrar-se discreta e vestir-se adequadamente. Dito isso, ele corre para os braços de Lisa, que não tem nada a ver com esse perfil de casamento. Claro que ela irá se frustrar.

O filme é datado mas é bom, acredite. Lembra em muito os filmes do Rock com a Doris, e o Mulligan utiliza-se mesmo do split-screen, utilizado em Confidências à Meia noite (1959). Há também o frescor de verificar uma Itália maravilhosa e Bobby Daren cantando.

Tanto o casal formado por Sandy e Tony quanto o principal formado por Lisa e Robert são perfeitos. Além do que Robert Mulligan (que fez alguns filmes memoráveis como Houve uma vez no verão, O sol é para todos e A inocente Face do prazer).Tanto o casal formado por Sandy e Tony quanto o principal formado por Lisa e Robert são perfeitos. Além do que Robert Mulligan (que fez alguns filmes memoráveis como Houve uma vez no verão, O sol é para todos e A inocente Face do prazer).

Uma curiosidade: Marilyn Monroe foi cogitada para o papel de Lisa, mas eles preferiram uma italiana de verdade. Não consigo imaginar Monroe fazendo um falso sotaque italiano e achei que a escolha foi muito válida sim.

Curioso também que Mulligan tenha usado o mesmo elemento usado split-screen, por Confidências à Meia-Noite (1959), de Michael Gordon. Ele utiliza duas telas para separar o casal. Esse é mais um filme que contaria com a presença de Marilyn Monroe, mas os produtores preferiram chamar Gina.

Há uma coisa que incomoda nesses filmes antigos nos quais um americano vai em algum lugar estrangeiro. Primeiro que todos sabem inglês, segundo que mesmo estando entre eles querem falar em inglês, numa total discrepância com a realidade. Como um homem frequenta um lugar por 20 anos e não sabe falar uma palavra em italiano? Ainda bem que hoje isso já é passado. Quando Setembro vier é uma boa diversão e deve ser vista como um filme de época. Aproveite o passeio, ele é delicioso.

 

* O filme foi lançado pela Classicline e pode ser conferido no site da distribuidora. Confira no link abaixo:

 

Comente Aqui!