Os Maiores Astros do Cinema da Década de 20

18656

A década de 20 conheceu a chegada do cinema falado, mas em sua maioria, reinaram os filmes mudos até o final de 1928. Esses eram os grandes astros do momento, alguns não conseguiram ultrapassar a barreira do talkies, mas outros seguiram uma sólida carreira nas décadas seguintes:

Anita Page (1910–2008): foi uma das mais famosas e populares protagonistas nos últimos anos do cinema mudo e uma das primeiras do cinema falado.

Anna May Wong (1905-1961): Anna May Wong, o primeiro chinêsa a fazer sucesso no cinema americano.

Bebe Daniels (1901–1971): ela começou a trabalhar cedo e aos 14 já era uma veterana trabalhando muito como parceira de Harold Lloyd.

Blanche Sweet (1896–1986): Começou a trabalhar no cinema em 1909 com D.W Griffith e sua aparência adulta fez com que desde cedo trabalhasse em papéis de mulheres mais velhas.

Brigitte Helm (1906–1996): após trabalhar em Metropolis (1927) a atriz alemã fez uma série de filmes como atriz principal. Seguiu careira no cinema falado.

Buster Keaton (1895–1966): trabalhou desde a infância ao lado dos pais nos palcos e se transformou em um dos três maiores comediantes do cinema mudo.

Charles Chaplin (1889-1977): Chaplin se tornou uma estrela dos palcos antes de seguir para uma carreira sólita no cinema. Foi um dos mais bem pagos da época e um dos mais inesquecíveis.

Clara Bow (1905-1965): Conhecida como a “It girl”, começou a carreira como modelo e se transformou numa das maiores do cinema mudo.

Clive Brook (1887–1974): Nascido em Londres, dentre seus maiores sucessos estão Oliver Twist e Cavalcade.

Colleen Moore (1899–1988): A atriz fex 63 filmes e seu último e mais importante foi A Letra Escarlate, de 1934.

Conrad Veidt (1893–1943): o ator alemão participou das grandes produções do expressionismo e dentre seus trabalhos principais destaca-se O Gabinete do Dr. Caligari.

Corinne Griffith (1894–1979): foi muito popular quando começou sua carreira na Vitagraph em 1916. No auge da popularidade era conhecida como “Orchid Lady of the Screen”.

Dolores Costello (1903–1979): hoje em dia lembrada como a avó de Drew Barrymore mas ela foi uma das rainhas do cinema mudo, sendo bastante popular.

Dolores del Rio (1904–1983): a atriz mexicana fez bastante sucesso em Hollywood na década de 20.

Douglas Fairbanks (1883–1939): o grande astro dos filmes de ação. Sua agilidade era a principal característica em filmes como O Ladrão de Bagdá e Robin Hood.

Edna Purviance (1895–1958): trabalhou ao lado de Chaplin em dezenas de filmes e era um dos rostos mais conhecidos da década de 20.

George O’Brien (1899–1985): trabalhou bastante tempo como dublê, mas em 1924 começou a estrelar diversos filmes que fizeram do seu rosto um dos mais conhecidos do período.

Gilbert Roland (1905-1994): nascido no México, sonhava em ser toureiro mas se tornou ator. Iniciou sua carreira em The Lady Who Lied.

Gloria Swanson (1899–1983): rainha dos dramas, teve um retorno triunfal em Crepúsculo dos Deuses, em 1950.

Greta Garbo (1905–1990): a atriz sueca se tornou uma das mais icônicas por se afastar das telas no auge da carreira, em 1941.

Harold Lloyd (1893–1971): seu personagem do almofadinha atrapalhado fez dele um dos três comediantes de maior sucesso das telas.

John Barrymore (1882–1942): o legendário ator iniciou sua carreira nos palcos e era membro da mais famosa família teatral da América.

John Gilbert (1897–1936): astro das telas, sua carreira entrou em declínio quando brigou com o chefe L. B. Mayer.

Lillian Gish (1893–1993): uma das carreiras mais extensas do cinema, participou de 127 produções desde o cinema mudo até 1987, pouco tempo antes de falecer.

Lionel Barrymore (1878–1954): irmão de John Barrymore, era também compositor e diretor.

Lon Chaney (1883–1930): conhecido como o homem das mil faces, por sua facilidade em maquiar-se e transformar-se nos mais diversos personagens.

Louise Brooks (1906–1985): a famosa atriz de A Caixa de Pandora se tornou escritora após se afastar das telas. É um dos rostos mais conhecidos do período. Seu corte de cabelo é moda até hoje.

Mabel Normand (1892–1930): a atriz e diretora foi também uma das primeiras mulheres comediantes do cinema. É creditada em mais de 219 filmes.

Mae Murray (1889-1965): apelidada de “The Girl with the Bee Stung Lips” começou sua carreira na Broadway e depois foi uma Ziegfeld Girl.

Marion Davies (1897–1961): iniciou a carreira cedo e foi estrela de vários filmes românticos. Tinha uma ótima veia cômica.

Mary Astor (1906–1987): a atriz com uma sólida carreira no cinema falado iniciou no cinema mudo, com bastante sucesso.

Mary Miles Minter (1902–1984): fez grande sucesso nas películas mudas mas sua carreira não ultrapassou a barreira do cinema falado.

Mary Pickford (1892–1979): a atriz canadense começou a trabalhar ainda criança e fez sucesso nos papéis de criança, mesmo já sendo uma mulher de mais de trinta anos.

Max Schreck (1879–1936): o papel mais marcante desse ator alemão foi em Nosferatu, em que faz o vampiro.

Myrna Loy (1905–1993): creditada em mais de 128 filmes, iniciou a carreira ainda no cinema mudo, seguindo com sucesso após a chegada dos falados.

Nils Asther (1897–1981): conhecido por sua beleza, era também chamado de “The Male Greta Garbo”.

Roscoe ‘Fatty’ Arbuckle (1887–1933): comediante de sucesso, teve que se afastar das telas após um escândalo envolvendo seu nome.

Pola Negri (1897–1987): a atriz polonesa veio para a América após uma série de filmes de sucesso, dirigidos por Ernst Lubitsch.

Ramon Novarro (1899–1968): seu sucesso começou após a morte de Rodolfo Valentino. Participou de filmes de sucesso como Mata Hari e Ben-Hur.

Renée Adorée (1898–1933): sua carreira de sucesso se iniciou em 500 Pounds Reward em 1918 e se estendeu até o início da década de 30.

Richard Arlen (1899–1976): Richard foi piloto antes de tornar ator. Isso serviu de experiência para seu papel em Asas, vencedor do Oscar de 1927.

Ronald Colman (1891–1958): o ator inglês também foi uma das grandes estrelas da Era de ouro.

Rudolph Valentino (1895–1926): sua morte repentina e precoce levou milhares ao desespero. Foi o primeiro grande super star.

Oliver Hardy (1892–1957) e Stan Laurel (1890–1965): conhecidos como uma das primeiras duplas de opostos do cinema, O Gordo e o Magro.

Theda Bara (1885–1955): a principal Vamp do cinema. A maioria dos seus filmes foi perdida em um incêndio.

Vilma Bánky (1898–1991): a atriz húngara é conhecida por ser a parceira de Rodolfo Valentido em O Filho do Sheik, dentre outros sucessos.

Will Rogers (1879–1935): trabalhou na audeville e seguiu o sucesso nos filmes mudos e sonoros.

William S. Hart (1864–1946): um dos primeiros cowboys do cinema.

Comente Aqui!