Melhores Filmes de Lizabeth Scott

991

Confira alguns dos melhores filmes de Lizabeth Scott:

O Tempo Não Apaga (The Strange Love of Martha Ivers, 1946): Três jovens estão ligados por um terrível segredo. Tempos depois surge uma pessoa na cidade e os deixará apavorados.
Confissão (Dead Reckoning, 1947): Rip Murdock deseja se vingar de quem matou seu amigo. Mas acaba se envolvendo com a ex-amante dele. Com Humphrey Bogart.
Caminho da Tentação (Pitfall, 1947): John está casado da rotina, mas após conhecer Mona Stevens tudo melhor. O problema é que o namorado dela é um ladrão que faz sua vida virar ao avesso.
A Filha da Pecadora (Desert Fury, 1947): Paula, filha de Fritzi, volta da escola para a casa de sua mãe, dona de um saloon. Paula irá se envolver com o gangster. Com Burt Lancaster.
Estranha Fascinação (I Walk Alone, 1947): Frankie sai da prisão depois de 14 anos. Nesse tempo, seu parceiro se tornou um empresário bem sucedido. Frankie quer que seu amigo divida sua fortuna.
Lágrimas Tardias (Too Late for Tears, 1949): Através de uma casualidade, uma mulher cruel se depara com uma mala com US$ 60.000, e ela está determinada a ficar com essa mala mesmo que isso signifique ter que matar.
Cidade Negra (Dark City, 1950): A polícia fecha a casa de ogos de Danny. Ele e seus amigos decidem ganhar todo o dinheiro perdido para Arthur. Este, se suicida desesperado. O que ele não sabe é que o irmão de Arthur é psicopata.
Morrendo de Medo (Scared Stiff, 1953): Larry acredita que matou por engano um dos comparças de um gângster e começa a fugir da polícia. Ele e seu amigo Myron acabam indo parar em um castelo misterioso.
Ambição que Mata (Bad for Each Other, 1953): Após a guerra, um médico tem que se dedicar a tratar pessoas pobres ou montar um consultório para mulheres ricas.
A Mulher que eu amo (Loving You, 1957): Deke Rivers, vem do Sul, mas ele não se adapta ao mundo da música country. Uma promotora musical megera, interpretada por Lizabeth Scott, reconhece o talento único de Deke e o explora como um novo rosto que encanta o público jovem. A mídia distorce seu encanto e o identifica como uma pessoa temperamental até Derek provar que foi tão somente um mero engano.

Confira também:

https://cinemaclassico.com/curiosidades/lizabeth-scott/

Comente Aqui!