O filme proibido de Jerry Lewis

2257

Em 1972 Jerry Lewis decidiu realizar The Day the Clown Cried. Lewis desempenharia o papel do palhaço designado a levar crianças para a morte.

O enredo se passa na Segunda Guerra Mundial. Demitido de um circo, Helmut Doork, o palhaço vai a um bar local e ridiculariza Hitler na frente de alguns oficiais da Gestapo. Depois disso ele é detido e mandado para um campo de concentração como prisioneiro político. Com o tempo, judeus são levados para o acampamento e isolados de outros prisioneiros. Helmut é designado para executar os outros, e se sente muito mal por isso. Ele se veste de palhaço novamente e começa a se apresentar regularmente para o público de jovens judeus. Vendo que ele faz sucesso, os nazistas resolvem usá-lo para levar as crianças para as câmeras de gás.

 

O filme foi baseado na história de Joan O’Brien e Charles Denton, e produzido por Nathan Wachsberger. Jerry Lewis dirigiu e recebeu apoio financeiro da Europa Studios. Em 1972 ele visitou as ruínas dos campos de concentração de Auschwitz e Dachau e fez algumas filmagens, que se seguiram pela França e Suécia. Porém os problemas estavam começando. O dinheiro acabou antes do final da produção e Jerry colocou dinheiro de seu próprio bolso. Mesmo assim não conseguiu chegar a um acordo que permitisse o lançamento do filme. Todos os negativos foram guardados.

Em 2013 Jerry Lewis falou sobre o filme em um evento em Los Angeles. Ao ser questionado se nunca seria lançado, Lewis respondeu negativamente e explicou a razão: “Em termos de filme eu fiquei envergonhado de tê-lo feito. Fiquei com vergonha do trabalho e fico contente que ninguém tenha visto. Ele é muito ruim”.

E assim ele permanece guardado até hoje. O filme era um grande risco para Jerry Lewis, que sempre foi conhecido por suas comédias como O Professor Aloprado, dentre outras. Um roteiro que sugeria comicidade ao holocausto era algo que provocaria escândalo em 1972. Esta pode ter sido a principal razão para Lewis encerrar esse assunto. Em 1997 Roberto Benigni lançaria A Vida é Bela, com um roteiro que tem algumas coisas parecidas com o de Lewis.

Existe um documentário curto sobre o filme, que mostra alguns momentos das filmagens. Aqui Lewis é visto como um mestre de cerimônias em uma breve cena do circo.

Comente Aqui!