O Vale das Bonecas (1967)

4757

Na década de 60, Jacqueline Susan lançou um livro que se tornaria um dos maiores best-sellers de todos os tempos e traduzido para mais de 20 línguas: O Vale das Bonecas. O livro narra a história de três jovens, Anne, Neely e Jennifer, todas em busca do sucesso e que acabam se decepcionam nesse caminho. Para conseguirem superar as dificuldades elas começam a usar comprimidos de todos os tipos, os chamados “dolls”. O termo “doll” é uma gíria que trata dos antidepressivos e drogas usados com prescrição de médicos, algo bastante comum em Hollywood.

Patty Duke como Nelly

Das personagens, Nelly O’Hara teria sido inspirada em Judy Garland, Jennifer North em Marilyn Monroe e Anne Welles na própria Jacqueline.

Em 1967 o livro foi comprado para uma adaptação para as telas. A direção seria assumida por Mark Robson, diretor e A Caldeira do Diabo (1957). Para o papel de Nelly, Patty Duke, uma atriz já vencedora do Oscar por sua performance em The Miracle Worker (1962).
Raquel Welch, contratada da Fox, foi testada para o papel de Jennifer, porém ela não queria assumir um papel sensual de uma atriz que é conhecida apenas pelo corpo e Sharon Tate acabou sendo contratada após um teste. Barbara Parkins assumiria o terceiro papel principal, de Anne Welles, após ser testada para a personagem de Nelly.
Susan Hayward assumindo o papel que seria inicialmente de Judy Garland

 Com grande alvoroço Judy Garland foi anunciada como Helen Lawson, uma atriz veterana cujo ego prejudica a carreira de Nelly. Ela chegou a dar uma entrevista, ao lado da escritora Jacqueline Susann e se dizia preparada para assumir a personagem. Judy passou a vida toda lutando contra os remédios, que começou a tomar ainda adolescente, enquanto filmava O Mágico de Oz. Ela era uma verdadeira conhecedora dos “dolls”. Ela chegou a fazer os testes de roupas como pode ser visto nesse vídeo:



Porém todo esforço foi em vão. No primeiro dia de gravação a atriz se trancou em seu camarim, nervosa e não conseguiu sair para filmar. Somente no final, quando todos da equipe já tinham saído ela saiu da sala. Foi demitida. Em seu lugar assumiu Susan Hayward. Hayward era uma atriz aclamada, porém suas cenas musicais tiveram que ser dubladas, e ela não parecia muito à vontade como Helen.

Sharon Tate, como uma mulher que desejava apenas se casar

 

As filmagens acabaram se tornando tão mitológicas quanto o filme. Aparentemente ninguém se dava com ninguém, e apenas Sharon Tate mantinha-se calma durante o trabalho. Patty Duke, assim como sua personagem, desenvolveu uma raiva da veterana Susan Hayward, e uma das lendas do filme é que na cena em que ela puxa a peruca da atriz, ela teria feito com tanta força que Susan teria caído no chão. A cena nunca foi divulgada e permanece guardada nos cofres da FOX.

Barbara Parkins como Anne Welles

A trilha sonora é marcante, e a música tema, cantada por Dionne Warwick é repetida constantemente durante o filme. atingiu a posição 2 do Billboard.O filme é exagerado, algumas cenas parecem não ter ligação com outra, a passagem do tempo não é bem definida, as roupas são exageradas até mesmo para os padrões dos anos 70. Porém, com tudo para dar errado, se tornou o maior sucesso de 1967 e ares de cult nos dias atuais. Tratando sobre uso de drogas, aborto, traição, cirurgias plásticas e busca desenfreada do sucesso, é um retrato da Hollywood que poucos conhecem.

 

O FILME ESTÁ SENDO LANÇADO NO BRASIL

O Selo Obras Primas do Cinema lançou esse mês o filme que vem com um card de Sharon Tate como Jennifer e recheado de extras:
–  Por Trás das Câmeras de O Vale das Bonecas (23:28 min.)
– As Filmagens do Clássico O Vale das Bonecas (5:30 min.)
–  Testes de Câmera com Sharon Tate (2 min.) 
–  Teste de Câmera com Barbara Parkins “Nelly”
(7:24 min.)
–  Trailer Original (1:33 min.)
– Galeria de fotos com figurinos, cenários e locações.
Para maiores informações CLIQUE AQUI

Comente Aqui!