Os Melhores Filmes de Joseph L. Mankiewicz

467

Joseph Leo Mankiewicz foi um premiado diretor de Hollywood que dirigiu alguns dos mais conhecidos clássicos do cinema. Ele era capaz de dirigir roteiros dos mais diversos gêneros sempre com a competência que era reconhecida como um traço seu.

Joseph trabalhou 17 anos como roteirista na Paramount, escrevendo por volta de 48 roteiros ao longo de sua carreira. Foi somente depois de muitos anos de experiência acumulada também como produtor que ele finalmente teve a oportunidade de se tornar diretor na Twentieth Century-Fox.

O diretor nasceu em Wilkes-Barres na Pensilvânia. Ainda criança mudou-se para Nova York com sua família. Seu primeiro trabalho para os estúdios foi como tradutor de legendas do alemão para o inglês. Ele fez as legendas para filmes como The Saturday Night Kid (1929). Neste mesmo ano começou a fazer roteiros.

No início da década de 30 assinou um contrato com a MGM, grande companhia da época. Dentre seus trabalhos destacam-se Reckless (1935), Broadway Melody de 1936 (1935) e I Live My Life (1935). Já na década de 40, passou a dirigir seus próprios filmes e na década seguinte passou a dirigir de maneira independente quando montou sua própria produtora, a Figaro.

Joseph faleceu de um ataque cardíaco no dia 5 de fevereiro de 1993, quando tinha 83 anos. Ele trabalhou até meados da década de 70. Esses são alguns de seus filmes que merecem ser vistos:

O Fantasma Apaixonado (The Ghost and Mrs. Muir, 1947), de Joseph L. Mankiewicz: Lucy decide sair da casa de sua sogra um ano após a morte do marido. Passa a morar com a filha em um chalé à beira-mar. O que ela não sabe, é que o chalé é assombrado pelo fantasma de Daniel Gregg, antigo proprietário do local. Um ano após a morte do marido, Lucy Muir (Gene Tierney) decide não mais viver com a sogra e a cunhada e aluga o “Chalé Encantador. Com Gene Tierney.

Quem é o Traidor (A Letter to Three Wives, 1949): Após receberem uma carta revelando que uma mulher está fugindo com o marido de uma delas, três mulheres começam a investigar qual é o marido traidor. Com Jeanne Crain, Linda Darnell, Ann Sothern e Kirk Douglas.

Sangue do Meu Sangue (House of Strangers, 1949): Um homem deseja se vingar de seus três irmãos por causa do que fizeram ele passar durante sete longos anos. Com Richard Conte, Susan Hayward e Edward G. Robinson.

A Malvada (All About Eve, (1950): O mais famoso filme de Bette Davis. Aqui ela é Margo Channing, uma famosa atriz que começa a ver seu mundo ruir com a aproximação de Eve, uma mulher invejosa que deseja tomar seu lugar.

Dizem que é Pecado (People Will Talk, 1951): Noah é um excelente profissional. Professor e chefe de uma clínica médica, passa a ser investigado depois que um colega invejoso lança dúvidas ao seu respeito. Com Cary Grant e Jeanne Crain como sua namorada.

Cinco Dedos (5 Fingers, 1952): Primeira guerra mundial. Ulysses é despedido da Embaixada da Alemanha na Turquia quando descobrem que ele fotografa a correspondência privada. Depois disso ele passa a trabalhar na Embaixada britânica e passa a vender fotos e documentos para nazistas. Com James Mason.

Julius Caesar (1953): Baseado na obra de Shakespeare, o filme conta a história da ascensão de Julio César. Com Marlon Brando no papel principal.

A Condessa Descalça (The Barefoot Contessa, 1954): O filme mostra em flashback a história da dançarina Maria Vargas. Ajudada pelo diretor Harry Dawes, consegue fama e fortuna, mas não se curva diante dele. O que pode causar sua ruína. Com Ava Gardner e Humphrey Bogart.

De Repente, no Último Verão (Suddenly, Last Summer, 1959): A rica Violet Venable entra em contato com um cirurgião famoso para que este faça uma lobotomia em sua sobrinha Catherine Holly. Catherine passa por terríveis momentos depois de ter presenciado a morte de seu primo Sebastian. Com Elizabeth Taylor, Katharine Hepburn e Montgomery Clift.

Cleópatra (Elizabeth Taylor) e Antonio (Richard Burton) em Cleópatra (1963)

Cleopatra (1963): O mais famoso dos filmes de Joseph, narra a vida da gloriosa rainha Cleopatra. Com Elizabeth Taylor e Richard Burton.

 

Comente Aqui!